Acácio Bambes canta na Trienal


16 de Junho, 2016

Fotografia: Eduardo Pedro |

A história de um romance sobre o antigo mercado narrada na peça “Roque - Romance de um Mercado”, da Companhia Twana Teatro, regressa hoje, a partir das 20 horas, ao Palácio de Ferro, sede da III Trienal de Luanda (TL), uma semana após a sua exibição no mesmo espaço.

 

Baseada no livro do escritor Hendrick Vaal Neto, Victor Sampaio, director da companhia, adaptou e encenou o espectáculo que reconta a mística daquele que foi considerado um dos maiores mercados de venda informal da África Austral, mostrando uma Luanda degradada pelo lixo e o luxo, realidades que contrastam com a velha e a nova imagem da cidade.
No contexto moderno de globalização, o Roque Santeiro albergava indivíduos de diferentes estratos sociais. Os da classe baixa, média e alta encontravam-se ali para conseguirem o pão de cada dia. Nesta vertente, a Companhia Twana Teatro traz à tona as diferentes realidades que a praça proporcionava, numa viagem a um mundo perdido no tempo.
O livro que inspira a peça, lançado em 2004, é o terceiro do escritor Hendrick Vaal Neto, depois do “Vagueando”, publicado em 1999 e “Estigmas Sagrados” em 2003.
A Companhia Twana Teatro foi fundada no dia 28 de Fevereiro de 2002 por jovens do distrito urbano do Sambizanga. No percurso do colectivo estão várias distinções, entre as quais o primeiro lugar no Festival de Teatro do Sambizanga 2010, grupo revelação no Prémio cidade de Luanda 2010, vencedor do Festival de Teatro das Igrejas Evangélicas de Angola 2014 e do Prémio de Teatro Santa Bakita (Cazenga, edição 2014.

Espectáculo de Acácio Bambes

O músico e compositor Acácio Bambes canta amanhã, a partir das 21 horas, no Palácio de Ferro, sede da III Trienal de Luanda, acompanhado pelos instrumentistas Nelas D’Som (guitarra solo), Rapuni Josué (teclado), Eliseu da Cunha (guitarra baixo), João Deloba (bateria), Inácio do Fumo (congas e percussão), Ruth da Sill e Melma Kapata (coro). O concerto, com a duração de uma hora, apresenta as sonoridades da sua terra natal, Namibe, levando os presentes à “viajar” nas harmonias folclóricas angolanas numa fusão com o afro-jazz, bossa nova, a “world music” e a kilapanga.
Acácio Bambes vai fazer, também, um tributo aos músicos David Zé, Dom Caetano, Paulino Pinheiro, Franco, da República Democrática do Congo, e João Seria (África Negra), como já o fez no seu primeiro disco intitulado “Ecos do Passado”.
A arte de cantar só é possível com paixão, de acordo com Acácio Bambes. O músico Acácio Bambes nasceu em Dezembro de 1964 na província do Namibe.
A programação de amanhã da Trienal de Luanda conta ainda com a rebita dos Novatos da Ilha e a percussão dos Kituxi, além dos Dj’s Paulo Alves, Leandro Silva e Gilson EF, inseridos no projecto House Master.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA