Academia Angolana de Letras propõe outra dinâmica às artes


2 de Setembro, 2016

Fotografia: José Cola

Melhorar a definição dos cânones literários e das ciências sociais e humanas nacionais é uma das principais metas da Academia Angolana de Letras, cuja corpo directivo passa a ser conhecido amanhã, às 14h00, na União dos Escritores Angolanos (UEA), em Luanda.

A instituição, informou, ontem, na UEA, o candidato a presidente do Conselho de Administração da Academia, tem o estatuto de associação, “por ser mais prático e oneroso”. Boaventura Cardoso informou ainda que pretendem criar mecanismos preponderantes a uma melhor valorização dos escritores angolanos.
A academia, adiantou, homenageia, com a criação de “cadeiras” especiais, os membros fundadores da UEA, os precursores e fundadores dos estudos sociais angolanos. Além de olhar para a criação nacional, a associação pretende criar acordos de cooperação com outras similares estrangeiras.
Entre os desafios da associação, constam a dignificação das línguas nacionais, da literatura e dos estudos sociais nacionais, honrando o génio criador e inventivo do angolano, dentro da simbiose e complementaridade entre escritores e cientistas sociais.
Outro propósito da academia é estabelecer um espaço de diálogo interdisciplinar, multidisciplinar e transdisciplinar, de criatividade literária e cultural, de produção e divulgação de saberes endógenos, de comunicação cultural inter-geracional e de renovação e projecção do imaginário colectivo.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA