Academia cabo-verdiana lança colectânea literária


7 de Junho, 2015

A Academia Cabo-Verdiana de Letras (ACL) lançou, sexta-feira, o livro “Literatura Cabo-Verdiana - Seleta de Poesia e Prosa em Língua Portuguesa”, da autoria das investigadoras brasileiras, Simone Caputo Gomes e Érica Antunes Pereira.

A cerimónia foi prestigiada com a presença do Presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, também membro da ACL. Embora não seja uma colectânea de autores cabo-verdianos, Vera Duarte qualificou como uma obra interpretada por “estudiosas” da literatura do arquipélago.
Simone Caputo Gomes introduziu a cátedra de Literatura Cabo-Verdiana na Universidade de São Paulo, Brasil, enquanto Érica Antunes Pereira é professora de Literaturas Comparadas e de Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa,  doutorada em Letras pela mesma universidade.
A “paixão” por Cabo Verde e pelos escritores e poetas do arquipélago vem, no caso de Simone Caputo Gomes, desde 1976, quando defendeu a tese de doutoramento sobre a literatura cabo-verdiana, legado que está a passar para Érica Antunes Pereira, a sua ex-doutoranda.
A obra tem 142 páginas, editada pela brasileira Nandyala, com a chancela da ACL, e reúne 13 poetas e 10 escritores cabo-verdianos que mais marcaram a história da literatura do arquipélago, eleitos pelos alunos das duas professoras na Universidade de São Paulo. Os poetas que figuram no livro são Arménio Vieira (Prémio Camões, 2009), Corsino Fortes (vencedor do Grande Prémio Literário da ACL), David Hopffer Almada, Eugénio Tavares, Filinto Elísio, João Varela, Jorge Barbosa, Jorge Carlos Fonseca (Presidente da República), Mário Fonseca, irmão do chefe de Estado, José Luís Hopffer Almada, Mário Lúcio Sousa, Osvaldo Alcântara e Vera Duarte.
Entre os escritores figuram António Aurélio Gonçalves, Baltasar Lopes, Dina Salústio, Evel Rocha, Fátima Bettencourt, Germano Almeida, Kaká Barbosa, Luís Romano, Manuel Lopes e Orlanda Amarílis.
A ACL, actualmente com 40 membros, foi criada a 25 de Setembro de 2013 e é presidida pelo poeta e diplomata Corsino Fortes, tendo como objectivo dinamizar o panorama literário local e homenagear os “imortais” da escrita no arquipélago.
 Entre os membros fundadores figuram David Hopffer Almada, Manuel Veiga, Vera Duarte, Jorge Alfama, Jorge Tolentino, Filinto Correia e Silva, Káká Barbosa, Ludgero Andrade, Daniel Medina, Daniel Spínola, Mário Lúcio Sousa, Ondina Ferreira, Fátima Bettencourt, Dina Salústio e Arnaldo França.
Em Abril de 2014, a ACL assinou um protocolo com o Ministério da Cultura para apoiar a reedição dos “clássicos” da literatura esgotados.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA