Cultura

Actores recebem apoio de colegas

Roque Silva |

A primeira temporada solidária de teatro arrecadou 126 mil kwanzas para suportar as despesas médicas e a alimentação dos actores do grupo Horizonte Ngola Kiluanje que se encontram internados no Hospital Josina Machel, em Luanda.

Uma das peças infantis apresentadas no palco da ex-Liga Africana durante o Festeapaz
Fotografia: Miqueias Machangongo|Edições Novembro

Denominada “Teu problema é meu problema”, a primeira fase da campanha, promovida pela Associação Angolana de Teatro (AAT), permitiu que as bilheteiras da Liga Africana, do auditório Njinga Mbande e do Centro Cultural Actos e Cenas arrecadassem 110 mil kwanzas, sendo o remanescente oferecido por um colega que preferiu o anonimato.
Os valores obtidos foram entregues, domingo, aos artistas César Augusto “Drói” e Vicente Kudihaluka “Gaúcho”, baleados no dia 31 de Março quando saíam da abertura da sétima edição do Festival de Teatro da Paz, que decorreu na ex-Liga Africana. Segundo uma fonte da organização, o dinheiro vai permitir comprar materiais gastáveis para a conclusão do tratamento, bem como a compra de alimentos para os actores.
Adelino Caracol e Orlando Domingos, presidente e vice da Associação Angolana de Teatro, integraram a delegação que transmitiu palavras de conforto aos artistas, juntamente com outros actores filiados.
A secretária para a Informação da ATT disse ao Jornal de Angola que a situação de saúde de Drói inspira cuidados, pois uma das balas disparadas sobre si atingiu o intestino grosso.
Gaúcho, atingido no joelho, também está na enfermaria e o caso é bem mais simples, informou Solange Feijó, para quem a acção solidária faz parte da responsabilidade social da Associação Angola de Teatro para com os filiados.
Solange Feijó afirmou que a primeira fase da iniciativa foi um êxito, a julgar pelos valores arrecadados, o tempo (três dias de espectáculos), sem qualquer publicidade.
A segunda fase da temporada solidária prossegue quinta-feira, no auditório Njinga Mbande, com a apresentação da peça “Quando o amor nos sobre a cabeça”, do colectivo Protevida. A segunda sessão é garantida pelo grupo Kipapumuno, durante a qual exibe o espectáculo “Pai é Pai”. Sexta-feira é dia de teatro com Nguizane Tuxicane a apresentar “Cassinda não volta atrás” e Amazonas, “Apaixonados por engano”.
A primeira fase da temporada teve a participação de sete grupos consagrados que apresentaram igual número de peças de teatro, em duas sessões por dia.

Episódio

Os dois actores do colectivo de artes Horizonte Ngola Kiluanje foram baleados no passado dia 31 de Março, no bairro São Pedro da Barra, no distrito urbano do Sambizanga, em Luanda, quando saíam da gala de abertura da sétima edição do Festival de Teatro da Paz (Festeapaz).
O Festeapaz reúne dezenas de grupos de várias províncias, que apresentam peças na ex-Liga Africana, com o espírito de festejarem os acordos de Paz e Reconcilaição Nacional. Nesta edição houve 18 espectáculos, com a participação de 18 grupos, representantes de Luanda, Huíla, Cuanza Sul, Namibe e Malanje. A província de Luanda faz-se representar com o maior número, num total de 14 grupos.

Tempo

Multimédia