Cultura

Agostinho Neto homenageado com o “Doutor Honoris Causa”

O Presidente Agostinho Neto foi homenageado, a título póstumo, com o título Doutor Honoris Causa, numa cerimonia organizada pela Universidade da qual foi “o primeiro reitor”.

Viúva do primeiro Presidente de Angola, Mária Eugénia Neto, recebeu ontem o título
Fotografia: Kindala Manuel | Edições Novembro

Ontem, no Centro de Convenção do Belas, a viúva do “Poeta Maior” recebeu do reitor da UAN, Pedro Magalhães, o título Honoris Causa composto por uma medalha, dada qualidade de primeiro reitor e patrono da UAN, medalhas honoris causa, as vestes compostas pela batina, beca e a faixa branca do reitor, bem como, o Diploma doutor honoris causa.
O reitor ofereceu à viúva e a família do homenageado, um quadro com a fotografia de Agostinho Neto a preto e branco. Antes, foi realizado um cortejo académico formado pelos professores da universidade que entrou na sala ao som da banda de música do exército.
Convidado a proceder à abertura do evento, o reitor da UAN fez o famoso discurso de louvor em que realçou os feitos do primeiro Presidente da nação angolana, quer em prol do desenvolvimento do sistema de ensino universitário, quer a nível do progresso e prosperidade do país.
“Os homens são bem notáveis quando virados para o bem fazer. Não há um bem maior que não seja a educação”, sublinhou o Reitor que mencionou os inúmeros feitos de Agostinho Neto. Os recém-licenciados despem-se das becas e entendem-nas no chão e param de cócoras diante delas, enquanto a entoação do “caminho do mato” ecoa e enquanto Maria Eugénia passa entre eles e sobre as batinas estendidas no chão como sinal de respeito e humildade, própria de uma academia.
Maria Eugénia Neto disse ser com profunda emoção que em seu nome pessoal e da família, aceitou o gesto da UAN em outorgar, postumamente, “a honraria e o grau de doutor Honoris Causa a António Agostinho Neto, meu esposo e companheiro de uma vida sem tréguas”.

Tempo

Multimédia