Cultura

Albino Carlos regressa com “Caça às Bruxas”

O escritor Albino Carlos lança no dia 30, às 18 horas, o romance “Caça às Bruxas”, na União dos Escritores Angolanos (UEA), em Luanda, quatro anos depois de ter apresentado “Issunje”. De acordo com uma nota de imprensa da UEA, o livro é considerado pela crítica como “um dos mais intrigantes romances da literatura angolana”.

Fotografia: DR

A nota refere ainda que é “seguramente um dos romances mais brutais e intrigantes da literatura angolana, baseado num caso real”. O livro narra o fuzilamento sumário de sete feiticeiros no Cuito Cuanavale, no célebre caso “kamutukulenu”. “Caça às Bruxas” traça, umas vezes com olhar melancólico e conformado, outras vezes amargo e revoltado, uma fascinante e inquietante fabulação da natureza do sistema de crenças e costumes que ensombram o destino do angolano.
Revestido de humor, o livro é uma narrativa de intensidade incomum que faz, com realismo e magia, o cruzamento de elementos da mitologia tradicional com a própria história, numa insólita paródia das “makas” e das quezílias políticas.
Jornalista há 34 anos, Albino Carlos recebeu em 2014 o Prémio Nacional de Cultura e Artes na categoria de Literatura, com o livro de contos “Issunje”. Publicou o romance “Olhar de Lua Cheia”, que recebeu o Prémio de Literatura António Jacinto em 2006.
Formado em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, tem mestrado em Ciências da Comunicação pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

Tempo

Multimédia