Cultura

“Amigas e Rivas” juntas no combate ao adultério

A peça de teatro “Amigas e Rivas”, com texto do encenador Tony Frampênio, é a mais recente proposta da companhia Pitabel a ser estreada no dia 14 de Fevereiro, em duas sessões, às 19h30 e às 20h30, na Liga Africana, em Luanda.

Encenador do Pitabel anuncia para Fevereiro a estreia da peça
Fotografia: Kindala Manuel | Edições Novembro

O espectáculo volta a ser exibido no dia seguinte as mesmas horas e local.
Em declarações ontem ao Jornal de Angola, o encenador do Pitabel, Adérito Rodrigues, disse que a peça narra história de duas amigas que se tornam “rivas” quando descobrem que namoram com o mesmo parceiro que as enganava.
A “cultura” do adultério, disse, é cada vez mais frequente nas sociedades conhecidas como tradicionais, o que para muitos é uma situação normal, quando do ponto de vista moral e religioso deve ser uma prática a ser combatida.
A estreia da peça, explicou, vai marcar a abertura das actividades deste ano do grupo Pitabel, que pretende com “Amigas e Rivas” apresentar um outro ângulo de abordagem sobre um tema intemporal e inesgotável. 
Apesar do humor e entretenimento no espaço cénico, Adérito Rodrigues, deixa claro, que o grupo está a trabalhar para apresentar um espectáculo, onde vão ser focados vários segmentos de um assunto bastante sério e que deve ser analisado com cuidado pelas consequências que tais práticas acarretam e assolam a sociedade angolana. No final da peça, contou, as amigas acabam por  vingarem do parceiro.

“O Preço do Fato”
O Pitabel leva à cena, nos dias 16 e 17 de Fevereiro, também em duas sessões às 19h30 e às 20h30, no mesmo local, o espectáculo “O Preço do Fato”, que retrata o conflito entre o tradicional e o moderno. O enredo da obra gravita em torno da vida de Cristina, uma jovem de 25 anos, natural de Mbanza Kongo, mas que cresceu em Luanda.
Cristina que coloca a vida em risco ao desvalorizar os seus costumes em detrimento de outras culturas. Interpretada por oito actores, a peça retrata a vivência de Cristina, que põe em perigo o seu relacionamento amoroso com Luís devido à desvalorização da sua cultura.
Adérito Rodrigues disse que o espectáculo vai apresentar algumas inovações, sem descaracterizar o formato original da mesma. 

Tempo

Multimédia