Angola é a principal fonte para a criação de "Jugular"

Roque Silva
1 de Novembro, 2014

Fotografia: Paulino Damião

Angola é a principal fonte de inspiração do conjunto de 42 quadros de pintura e colagens que compõem a exposição “Jugular”, de Ana Vidigal, patente até ao dia 13, no Instituto Camões - Centro Cultural Português, em Luanda.

A exposição, disse a artista, que foi propositadamente montada para Angola, espelha a vitalidade do povo angolano e é dividida em três partes,
 “Austeridade”, “Colagem” e “30 Anos de Mim Mesma”
A artista utilizou materiais diversificados, entre os quais etiquetas, papel vegetal, tecido, fotografia, bordados e fita adesiva.
Ana Vidigal disse que com a escolha daqueles materiais procura evocar todo o universo do trabalho feminino e propor “um olhar critico e irónico” sobre ele.
Ana Vidigal expõe regularmente desde 1981. O seu percurso conta com 30 exposições individuais e mais 33 exposições colectivas.
As exposições mais recentes foram: 2011 “Estilo Queen Anne” - Baginski Galeria/Projectos 2012 “Casa dos Segredos” - Centenário do Instituto Superior Técnico 2013 - “JUÁ (de vivre)” - Fundação Júlio Resende no Porto 2014 - “Oú va t’on?” - Museu Nacional de História Natural e Ciência em Lisboa .

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA