Angola prepara a festa do Dia de África

António Bequengue | Milão
14 de Maio, 2015

Fotografia: Paulino Damião

O continente africano é homenageado na Expo Milão no dia 23, com a realização, no Pavilhão de Angola, de um concerto da orquestra sinfónica Kaposoca, que marca também a abertura da Semana de África.

Além do concerto de música, a Semana de África inclui a realização de exposições de artes plásticas, espectáculos de dança tradicional, moda, leitura de poemas e mostras de gastronomia.
O produtor de espectáculo do pavilhão angolano na Expo disse ao Jornal de Angola que no dia 25, Dia de África, tem lugar outro espectáculo, com a participação de Gabriel Tchiema, Ndaka yo Wini, Gerson Castro, o trio Muxima Uami, o grupo de dança Kina Kumuxi e o músico camaronês Blick Bassy, como convidado especial.
Suzano Gordo informou ainda que artistas de renome do mercado nacional, no domínio da moda, foram convidados para participar na Expo, com destaque para Nadir Tati, que coordena os desfiles de Marizanguela Almeida e Suzana Traça.
Uma das expectativas do Pavilhão, no domínio das belas artes, é a inauguração das exposições de Teresa Cohen e de Guilherme Mampuya. Outra atracção é a reedição do livro de gastronomia “Alimentação Regional Angolana”, de Óscar Ribas, e a degustação de pratos típicos feitos pelo gastrónomo Luís Miguel.
Desde a abertura da Expo, no dia 1, realizam-se diariamente, em média, três espectáculos no palco Angola, que têm como destaque Gerson Castro, Muxima Uami, duas bailarinas do Kina Kumuxi e Alice Berenguel, a actuarem no local durante seis meses.
O produtor acrescentou que para as festividades da efémeride pretendem realizar um espectáculo único, muito interactivo e no qual a cultura e a arte angolana estejam em maior evidência. Até lá, disse, o grupo Kina Mumuxi vai estar completo, com quatro bailarinas e dois percussionistas. O trio Muxima Uami garante o suporte instrumental dos músicos que actuam no Palco Angola, com destaque para Ary. “Não vamos realizar actuações fora deste espaço, porque nos outros não existem condições técnicas.”
Até final da Expo Milão, no dia 31 de Outubro, estão previstas celebrações de diversas datas comemorativas no espaço de Angola, com a realização de diversas actividades culturais, com destaque para as do Dia da Criança, assinalar-se a 1 de Junho, do Herói Nacional e de Angola, a 17 de Setembro.
O programa de actividades culturais prevê ainda a realização de exposições de Marcela Costa, Arlete Marques, Armanda Alves, Erika Jamece, Guizef, Álvaro Macieira, Maiembe, Maimona Vua, Tchivinda, Tozé, Van e Eda Machado.

Novo recorde

O Pavilhão de Angola na Expo bateu sábado o seu recorde de visitas, desde a abertura da actividade, ao registar a presença de sete mil pessoas, entre adultos, jovens e crianças atraídos pela criativa museografia do espaço.
A visita ao Pavilhão de Angola é feita num percurso especial, no qual os visitantes podem ver as origens e a diversidade da alimentação dos diversos grupos étnicos que constituem o país, de acordo com o tema do Pavilhão Nacional na Expo: “Alimentação e Cultura: Educar para inovar”. Os inúmeros convidados do Pavilhão angolano, entre estrangeiros e nacionais, têm elogiado a construção e as inovações do espaço.
Para Agostinho da Costa Narciso, que está de férias na Itália, a cultura e as artes angolanas podem ser vistas no Pavilhão nacional, assim como peculiaridades da alimentação dos angolanos.
“É um lugar especial, onde se pode aprender mais sobre a História do país e os costumes dos seus habitantes, quer sejamos nacionais ou estrangeiros. A área especial das Mulheres é uma das mais lindas, pois mostra o percurso histórico destas na sociedade, assim como o seu contributo na edificação de uma Nação nova”, destacou.
Angola participa na Expo com o maior pavilhão de sempre na história das exposições universais em que já esteve presente.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA