Cultura

Angolanos são eleitos entre os semifinalistas

Os escritores angolanos Pepetela e José Eduardo Agualusa estão entre os 54 semifinalistas do Prémio Oceanos 2019, escolhidos por um júri de 72 profissionais, dentre as 1.467 obras concorrentes, informou, hoje, a Angop.

Pepetela é um dos autores seleccionados ao prémio
Fotografia: Mota Ambrósio | Edições Novembro

Pepetela concorre com “Sua Excelência, de corpo presente”, romance editado pela Dom Quixote/Texto Editores, enquanto José Eduardo Agualusa entrou na lista com a crónica “O paraíso e outros infernos”, editada pela Quetzal.
Entre os 54 títulos a concurso, há 26 romances, 17 livros de poesia, 7 livros de contos, 3 de crónicas e 1 de dramaturgia, com autores de três continentes: dois angolanos, 18 portugueses e 34 brasileiros.
Natural de Benguela, Pepetela é autor de uma vasta obra, cujo conteúdo reflecte parte da História contemporânea de Angola e os problemas que a sociedade angolana vive. O primeiro romance do autor foi publicado em 1972, com o título “As Aventuras de Ngunga”.
José Eduardo Agualusa Alves da Cunha nasceu no Huambo. O seu primeiro romance “A Conjura” recebeu o Prémio Revelação Sonangol. Com “Nação Crioula” foi distinguido com o Grande Prémio Literário RTP. Em 2007 recebeu o Prémio Independente de Ficção Estrangeira, dado pelo diário britânico “The Independent”, pelo livro “O Vendedor de Passados”, tornando-se no primeiro autor africano a receber tal distinção.

O concurso
O regulamento da edição deste ano do prémio prevê que sejam atribuídos, além do galardão principal, no valor de 27 mil euros, uma segunda e terceira distinção, de 18 mil euros e 11 mil euros.
Durante a sessão de anúncio dos semifinalistas, que teve lugar no Consulado Geral de Portugal em São Paulo, Brasil, foram homenageados os vencedores da edição anterior, nomeadamente, a brasileira Marília Garcia, por “Câmera lenta”, e o português Bruno Amaral, por “Hoje estarás comigo no paraíso”.

Tempo

Multimédia