António Gonçalves apresenta novo livro no Instituto Camões


21 de Fevereiro, 2015

Fotografia: Jornal de Angola

António Gonçalves promoveu quinta-feira, no auditório do Instituto Camões - Centro Cultural Português, em Luanda, uma sessão de venda e assinatura de autógrafos do mais recente livro da sua autoria, “Sobre Asas e Fios de Rosa”.

Nos 22 poemas que compõem o livro, o poeta fala das suas vivencias, fundamentalmente nos bairros de Luanda.
“Escrita Nupcial”, “Cão Guardado a Dedo”, “Sobre Asas e Fios de Rosa”, “A Idade e as Coisas”, “Variação de Um Dilúvio”, “Como Um Carpinteiro Corcunda e Barbudo”, “Bloqueio Temporal Acondicionado” e o “Inferno Perto de Nós” são os títulos de alguns dos poemas. António Gonçalves disse à Angop estar satisfeito com “o estado da literatura em Angola”, principalmente pelo surgimento de talentos.
António Gonçalves começou a escrever aos 13 anos. O primeiro livro, “Cenas que o Musseque Conhece”, foi lançada em 1978. Em 1980 entrou para a Brigada Jovem de Literatura. No mesmo ano, um dos seus poemas, “Reflexão” , foi incluído numa antologia dedicada a Agostinho Neto.
Na década de 1980, dedicou-se exclusivamente a produção poética. Publicou “Gemido de Pedra” (1994), “Veros Libertinos” (1995), “Adobe Vermelho da Terra” (1996), “Buscando o Homem” (2000), “Umbral de Transmutações” (2009).
António Gonçalves foi secretário-geral da União dos Escritores Angolanos (UEA) de 1994 a 2000. Foi adido cultural da embaixada de Angola em Cuba e actualmente é o director-adjunto do Instituto Nacional das Indústrias Culturais (INIC).

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA