Apelo do autor ao resgate dos valores

Manuel Albano |
28 de Novembro, 2014

Jorge Salvador, autor da obra literária “Mukandas Angolanas”, mostrou-se ontem, em Luanda, preocupado com a perda constante dos valores culturais, particularmente, entre a juventude angolana em função da globalização.

Em declarações ao Jornal de Angola, explicou que tenta no seu primeiro romance abordar diversos conflitos sociais vividos dia-a-dia pela juventude: “As coisas fúteis estão a conquistar o lugar dos bons hábitos e costumes entre os jovens, remetendo os valores culturais no esquecimento”.
Segundo o autor, o livro “Mukandas Angolanas” transporta o leitor para a importância do resgate dos valores culturais, respeito aos idosos, bens públicos, preservação do meio ambiente e da biodiversidade.
“Esses valores começam a ser esquecidos porque o modernismo e consumismo está a tomar conta da nossa sociedade, pondo de lado a tradição, os bons princípios”, lamentou o jovem escritor.
“No livro cada leitor vai deixar-se prender por um romance, contado de forma fluida como se de um  rio se tratasse, com uma linguagem simples e de fácil leitura”, disse o escritor Jorge Salvador.
A obra “Mukandas Angolanas” foi lançada dia 6 de Novembro, na Mediateca de Luanda, no âmbito do projecto 11 Clássicos da Literatura Angolana, do Gabinete de Revitalização e Execução da Comunicação e Marketing da Administração (GRECIMA), enquadrado no projecto Ler Angola. O autor de 28 anos, Jorge Salvador, entra na arte da escrita em 2008, ao fazer parte do Núcleo Literário do então falecido escritor Jorge Macedo, onde aprendeu a importância da literatura para a vida de qualquer cidadão, independentemente da sociedade onde esteja inserido.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA