Cultura

Arte de Armando Scoott apresentada em museu

Mário Cohen

O artista plástico Armando Scoott disse, ontem, em Luanda, que foi convidado para participar numa exposição colectiva de arte internacional, a ter lugar no Museu Interactivo do Lugo, em Espanha, no mês de Novembro.

Pintor angolano participará numa mostra em Espanha
Fotografia: Dr

O pintor, que está a preparar a quarta exposição individual, considera o convite uma oportunidade singular para mostrar o actual crescimento da arte contemporânea angolana. “É um orgulho poder representar o país além-fronteiras”, disse.
Embora seja a primeira vez a expor individualmentenaquele país europeu, o artista pretende levar apenas criações que demonstrem a preocupação estética dos jovens criadores nacionais, com a preservação da identidade, mas sem descurar o modernismo e os avanços da sociedade.
Para Armando Scoott, o convite e o facto de ter oferecido ao presidente do MPLA, João Lourenço, uma obra de arte, “são claros sinais de reconhecimento do trabalho que tem feito nos últimos anos no país e no estrangeiro.”
O criador, que veio ao país a convite do Fórum de Jovens Angolanos em Portugal (FJAP), para participar no VIII Congresso da JMPLA, adiantou que nos últimos anos tem apostado mais em trabalhos, “cujo teor realça a importância da união.
“Actualmente, o país está a passar por um momento de mudança e é importante que todos se mantenham unidos para construírem uma nação sã”, disse, acrescentando que é uma honra ser reconhecido tanto no país, como no estrangeiro, embora admita “ainda ter um longo caminho pela frente”. “São momentos como estes que ficam marcados ao longo da carreira”, justificou.
Com apenas três exposições individuais e participação em várias colectivas em Angola, Portugal, China, Espanha, Dubai e França, Armando Scoott já conquistou vários prémios, com destaque para o de Pincel de Ouro, no primeiro daqueles países estrangeiros
Um dos grandes objectivos, revela, é expor nos grandes salões e galerias internacionais e vencer o Leão de Ouro da Bienal de Veneza. A residir em Luanda há dois anos, viveu vários anos em Portugal, onde se formou em Belas Artes.

Tempo

Multimédia