Cultura

Artista Armando Scoott expõe contra o racismo

Roque Silva

“Coisa de Preto” é o título da exposição individual do artista plástico Armando Scoott  inaugurada hoje, às 18h00, na galeria Hall de Lima Pimentel, em Luanda.

A exposição tem 18 quadros, esculpidos com várias técnicas e abordam o racismo de uma forma geral com desenhos de pessoas de etnia negra, em representação de um grito da luta contra o preconceito.
As ilustrações dos quadros foram criadas entre o realismo, hiper-realismo e surrealismo, e entre eles constam 13 inéditos e cinco que ganharam mérito em diversas exposições colectivas em que o autor participou no exterior do país.
Entre elas uma distinguida com dois certificados de mérito e uma crítica construtiva obtidos na colectiva “Internacional Designer Exhibition” (INDX), na Gallery Gland Imetto, no Dubai, este ano, e outra recebeu reconhecimento e troféu de prata na “EXPO-ART” realizada em 2016, no maior salão de arte contemporânea do Mundo no Museu de Louvre, em Paris, em 2016.
O artista plástico disse ao Jornal de Angola que os desenhos têm por objectivo despertar as pessoas para a necessidade de uma reflexão dos inúmeros actos de racismo por que passam diariamente pessoas desconhecidas e figuras públicas por todo o mundo.
Armando Scoot explicou que o título da exposição é um comentário discriminatório feito por um jornalista enquanto realizava uma reportagem defronte da Casa Branca, nos Estados Unidos.
Segundo o criador, “Coisa de Preto” foi a expressão usada pelo profissional de origem brasileira para julgar a atitude de um automobilista. “O jornalista foi infeliz, cometeu o crime de racismo e nem sequer se apercebeu de que estava a ser gravado”, disse o criador.

Tempo

Multimédia