Cultura

Artista Jardel Selele regressa às exposições

Manuel Albano

Seis meses depois de ter apresentado a mostra “Rostos e Traços”, o pintor Jardel Selele regressa ao mercado artístico para inaugurar hoje, às 11h00, na Fábrica de Sabão, localizada na rua da Cerâmica, no município Cazenga, em Luanda, a exposição denominada “Entre Cores”.

Pintor procura divulgar a cultura nacional nos seus trabalhos
Fotografia: Vigas da Purificação| Edições Novembro


O estudante do Complexo de Escolas de Artes (CEARTE), Jardel Selele transpõe à vista nos seus trabalhos aspectos intrínsecos a identidade cultural dos vários grupos e subgrupos linguísticos dos povos angolanos.
O artista plástico tem desenvolvido um estilo próprio, onde os quadros apresentam imagens com características diferentes em múltiplas cores onde parte das figuras são revestidas de madeira.
Os traços que representam as suas obras ganham expressão e transmitem diferentes ideias e movimento, não apenas nos 14 quadros, como também nas duas peças recicladas em madeiras, que ficam patentes na exposição até ao próximo dia 2 de Janeiro.
As telas foram pintadas com técnicas mista e acrílico sobre tela. Jardel Selele disse, ontem  ao Jornal de Angola que a exposição aborda, dentre outros, assuntos de natureza social, educativa e religiosa.
A obra “A zungueira”, disse o artista, nos remete a reflectir sobre a realidade quotidiana dessas trabalhadoras de rua, que incansavelmente procuram o pão de cada dia para o sustento da família, muitas delas sem o apoio dos maridos. No quadro “O Autor”, reciclado com o ferro, o pintor utiliza o rosto de um homem representando a figura patriarca.
Com apenas 21 anos e com um significativo número de participações em exposições colectivas, o artista destacou-se em algumas mostras, com destaque para “Cooperarte”, realizadas na Galeria Celamar, edições 2011, 2012 e 2013, “Dinâmicas Juvenil”, na UNAP em 2014, “Plasticidades Angolanas”, no âmbito da Fenacult 2015, na Baía de Luanda, e no 4º Congresso extraordinário do MPLA, no Centro de Convenções de Talatona.
Participou em 2015 na primeira edição da exposição “Unir Jovens”, na UNAP, presença que se repetiu em 2016, na segunda edição.
Os visitantes das três edições do projecto “Maratona dos Artistas”, no qual é director artístico, na Baia de Luanda e no Centro Cultural Brasil-Angola, “Mulheres Unidas no Desenvolvimento de Angola”, no Memorial Dr. António Agostinho Neto, “Pintura do Mural do Rocha Pinto”, Avenida 21 de Janeiro, e a “Expo Angola 41 Anos”, já tomaram contacto com o trabalho de Jardel Selele.

Tempo

Multimédia