Artista plástico brasileiro homenageado em mostra


25 de Março, 2015

Fotografia: AFP

O artista plástico brasileiro Abelardo da Hora é homenageado em São Paulo, com uma exposição de 101esculturas, desenhos e pinturas da sua autoria, até ao dia 10 de Maio.

“Esta exposição quer contá-lo como personagem completa, educador por excelência, desenhista, pintor e gravador”, disse o curador da exposição, Renato Magalhães, a propósito de Abelardo da Hora, falecido em Setembro do ano passado, aos 90 anos.
Entre os destaques contam-se as esculturas em bronze "Menino de Mocambo", "A Fome" e  "Brado", cujo tema é a denúncia social, uma das marcas do trabalho do artista,   perseguido durante o período da ditadura militar no Brasil.
A mostra apresenta também a série de 22 desenhos "Meninos do Recife", com motivos de rapazes a engraxar sapatos, a pedir esmola e a dormir ao relento. Num dos  poemas que dá nome à colecção dos 22 desenhos, Abelardo da Hora escreve: “Habitantes desse pântano sem escrituras, sem títulos. Submetidos ao ócio que gera a fome e o vício. E um calendário implacável de misérias e imprevistos”.
Podem ser vistas ainda fotos e a maqueta da Torre de Iluminação Cinética construída no Recife, em 1961, mas foi destruída em 1964 pelo regime militar.
Para expandir a sua visão de arte comprometida, Abelardo ajudou a fundar o Movimento de Cultura Popular, criado com a ajuda do prefeito do Recife, Miguel Arraes, entre 1960 e 1962. A partir dessa organização, ele criou a Galeria de Arte, o Centro de Artes Plásticas e Artesanato e as praças de Cultura, no Recife.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA