Artista portuguesa apresenta


28 de Outubro, 2014

Fotografia: Divulgação

“Jugular” é o título da exposição da artista portuguesa Ana Vidigal, cuja inauguração está prevista para o dia 30 do corrente, no Instituto Camões - Centro Cultural Português -, em Luanda.

A mostra, patente até o dia 13 de Novembro, reúne um conjunto de  40 trabalhos, entre telas, desenhos e uma peça composta por 30 colagens emolduradas individualmente, com o título   “30 Anos de Mim Mesma”.
Na pintura, a artista utiliza tinta acrílica sobre tela com colagens de   materiais diversificados:  etiquetas, papel vegetal, fotografia, bordados e fita adesiva. A escolha destes  materiais procura  evocar todo o universo do labor feminino, ao mesmo tempo que lança um olhar crítico e irónico sobre esse mesmo universo, refere uma nota do Instituto Camões.
Angola, disse, é uma das fontes de inspiração para este trabalho, conforme ressalta nos títulos das seis  obras: “Ixi ya mavu (Terra de barro vermelho)”, “Angolar”, “Cacimbo”, “Beijoca”, “Suspirinho (Por ti)” e “Kwanza”.   
Os desenhos estão divididos em séries, nomeadamente  “Austeridade” e “30 Anos de Mim Mesma”.  Nesta  última, a artista utiliza  recortes das Selecções Readers Digest, da década 70, revisitando, deste modo, as  memórias da sua adolescência. 
Ana Vidigal nasceu em Lisboa, onde se licenciou em Pintura, na Escola Superior de Belas Artes.  Em 1999, conquistou o Prémio Maluda e, em 2003, o Prémio Amadeo de Sousa Cardozo.
A artista expõe regularmente desde 1981. O seu percurso conta com 30 exposições individuais e mais 33 exposições colectivas.  Em 2010, apresentou, no Centro de Arte Moderna  da Fundação Calouste Gulbenkian, a sua primeira  exposição antológica, intitulada “Menina Limpa, Menina Suja”, com curadoria de Isabel Carlos.
As  mostras mais recentes  da artista foram: “Estilo Queen Anne” (2011), “Casa dos Segredos” (2012), “JUÁ (de vivre)” (2013), - “Oú va t’on?” (2014).
Para além do Prémio Maluda e  do Prémio Amadeu Sousa Cardoso, os trabalhos de Ana Vidigal já foram galardoados com outros Prémios e Menções Honrosas, designadamente: Prémio Revelação de Pintura, II Bienal de Vila Nova de Cerveira (1982),  Prémio Pintura sobre Papel, I Exposição do Banco de Fomento Nacional (1984), Menção Honrosa, XVII Festival Internacional de Cagnes-Sur-Mer (1985), Menção Honrosa, Concurso Vila Simões (1987), Prémio Aquisição Pintura, Encontro  Arte Jovem-Chaves (1992), Prémio aquisição Pintura, Encontro  Arte  Jovem- Maia (1995), Menção honrosa, VI Bienal Internacional de Escultura e Desenho-Caldas da Rainha (1995) e Short List - Prémio EDP Pintura, Casa de Serralves (2001).

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA