Cultura

Artistas aconselhados a mostrar criatividade

Adão Diogo | Saurimo

A falta de criatividade e rigor na organização de eventos culturais, promovidos na província da Lunda-Sul, tem ofuscado a afirmação dos criadores no mercado local, devido ao individualismo e à pouca qualidade das obras produzidas, afirmou terça-feira, o governador provincial da Lunda-Sul.

Governador da Lunda-Sul teve um encontro com criadores
Fotografia: Eduardo Pedro | Edições Novembro

Falando num encontro de reflexão, realizado pela Direcção do Gabinete da Cultura, Daniel Félix Neto disse que o sentimento é de “estarmos a regredir”, tendo apelado para “a necessidade de reflexão séria”, a favor do espírito de equipa para que a província seja “o celeiro das artes na região.”

O governante valoriza a existência de muitos precursores vivos, com mentes carregadas de experiências para aumentarem valências na promoção global da Cultura. “Precisamos apenas de organizar os poetas, actores, músicos, escultores e outros criadores de artes, para darem, em segurança, os passos necessários e em momentos certos, para não gerarmos elefantes brancos.”
Daniel Félix Neto garantiu disponibilidade para gizar os incentivos em função das prioridades definidas pelas associações e de um memorando a ser produzido, nos próximos 20 dias, por um grupo multissectorial criado durante o encontro.
Os criadores da Lunda-Sul apresentam como um dos males que enfermam a criatividade artística local, a falta de uma casa de cultura na província, discriminação no apoio às iniciativas culturais, dívida para com os artistas, fraca valorização do teatro e inoperância da representação da União Nacional dos Artistas e Compositores (UNAC-SA).
Para o director provincial da Cultura, Gabriel Tchiema, o encontro com os criadores da Lunda-Sul foi uma valência para se resgatar valores e ideias que apontem para inovação, num clima de respeito pela diferença.

Tempo

Multimédia