Cultura

Artistas analisam inserção de formandos no mercado

“A inserção dos artistas formados no mercado de trabalho” é tema de uma mesa-redonda hoje, às 17h00, no auditório Pepetela, em Luanda, inserido no projecto de artes cénicas "Há Teatro no Camões”.

Auditório Pepetela acolhe mais uma edição de artes cénicas
Fotografia: Kindala Manuel | Edições Novembro

De acordo com um comunicado de imprensa do Camões, o  debate conta com a participação de artistas plásticos, actores e críticos de artes, nomeadamente Mizete Rodrigues, Sizainga Raúl, Don Sebas Cassule, Filipe Vidal, Nelson Kabanga e Estefana Ondina. Amanhã, no mesmo horário, o tema é “O artista como empreendedor”, com António Custódio Cali, David Canka e Simão Kikuvula.
Além dos debates, vai ser apresentada  uma peça por dia, com entrada livres. A primeira, “Helena”, pela Companhia Vela, tem adaptação do encenador Deazevedo Buchecha. A peça  conta a história de um grupo de jovens actores, que têm o sonho de formar uma família e viverem juntos para sempre. Mas antes, definem como prioridade a conclusão da formação académica. Helena é uma jovem de 25 anos, apaixonada pelo seu namorado Uriel. Durante o namoro, ela já desejava ter um filho. Acidentalmente, Uriel descobre que Helena está grávida e decide não assumir a gravidez por achar que não é o momento exacto por afectar a sua carreira académica e o exercício profissional de apoio aos negócios do pai.
Amanhã, “A dor do meu sangue” vai ser apresentada pelo grupo Imbondeiro Teatro. Narra a vida de Jonas é um jovem cantor e artista muito talentoso que, influenciado pelos seus amigos, começa a consumir drogas. 

Tempo

Multimédia