Artistas franceses impedem festivais


16 de Junho, 2014

Fotografia: DR

Artistas, técnicos e outros trabalhadores informais no mundo das artes em França estão a ameaçar intensificar os ataques para impedir a realização dos maiores festivais franceses, como parte de um protesto contra os cortes no sistema de seguro-desemprego.

Os festivais franceses atraem sempre milhares de visitantes e incluem a realização de actividades de renome, como o Festival de Teatro de Avignon e o Festival de Ópera de Aix-en-Provance, ambos foram cancelados em 2003 devido a uma greve.
O Presidente francês, François Hollande, quer reduzir o défice de mil milhões de euros no fundo de desemprego francês, como parte de um novo programa de acções mais amplas, para recuperar as finanças públicas da França, com base num acordo com parceiros da União Europeia. Os trabalhadores de festivais, conhecidos como “intermitentes”, têm recusado quaisquer mudanças nas regulamentações que argumentam serem vitais para dar suporte à cultura francesa e dizem que as reformas vão tornar impossível a sobrevivência da maior parte deles. O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, foi nomeado mediador para tentar pôr fim à crise. As propostas do mediador são submetidas aos ministérios do Trabalho e da Cultura dentro de duas semanas.
Mais de cem mil trabalhadores informais de festivais em França têm um estatuto especial de direitos. Embora representem apenas 3,5 por cento dos candidatos a emprego, o seu seguro-desemprego é duas vezes maior do que a média e, por si só, cria um défice que equivale a um quarto do anual do fundo de desemprego, de quatro mil milhões de euros.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA