Artistas nacionais disputam prémios

Roque Silva |
24 de Julho, 2016

Fotografia: Santos Pedro

C4 Pedro, Prodígio, Os Moikanos, Malvado Jr, Kyaku Kyadaff e Anna Joyce são os artistas nomeados para a terceira edição dos prémios African Muzik Magazine Award (Afrimma), a se realizar dia 15 de Outubro, em Dallas, nos Estados Unidos.

O músico C4 Pedro disputa, entre as 26 categorias em concurso do Afrimma, o prémio de melhor artista do ano, artista masculino da África Central e o galardão “ultrapassando fronteiras”, incluído este ano pela organização.
Prodígio concorre à categoria de melhor artista de rap, enquanto Os Moikanos, à de melhor grupo africano, Malvado Jr., à de melhor DJ de África, Kyaku Kyadaff, à de melhor artista masculino da África Central, e Anna Joyce, à de melhor artista feminina da África Central.
A coordenadora do Afrimma para África Central e Lusofonia disse, ontem, ao Jornal de Angola, que foi cumprido um dos objectivos do concurso: internacionalizar mais a música angolana. Nilza Lima informou que estão criadas todas as condições para que a música angolana tenha maior divulgação, em países como Inglaterra e EUA.
Um dos propósitos do African Muzik Magazine Award, acrescentou a também directora da produtora Audácia Digital, é distinguir os fazedores de música africana nos Estados Unidos e dar a conhecer ao mundo o seu talento.
Nilza Lima disse que a organização recebeu propostas de mais de 30 artistas nacionais de sucesso e novos talentos, de vários géneros musicais, numa primeira fase. Porém, esclareceu, a nomeação dos candidatos coube a um grupo de especialistas, que por meses acompanhou o trabalho destes pela internet.
O concurso inclui ainda as categorias de melhor artista masculino e feminino do Oeste, Este, Norte e Sul de África, melhor gospel, novo talento, director de vídeo, música do ano, melhor colaboração, artista de dance-hall, bailarino africano, produtor musical do ano, Dj norte-americano e artista do ano das Caraíbas.
Yuri da Cunha foi distinguido na edição passada do Afrimma, com o título de melhor artista masculino da África Central. Os prémios surgiram há três anos, numa iniciativa da revista “Afrimma”, nos EUA. O concurso visa a distinção, valorização e expansão da música africana na diáspora, através do reconhecimento dos seus artistas.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA