Artistas participam em seminário


9 de Novembro, 2014

Fotografia: Divulgação

Uma delegação da União Nacional dos Artistas e Compositores (UNAC), encabeçada pelo seu secretário-geral, Belmiro Carlos, participou no auditório da Comunidade de Países de língua Portuguesa (CPLP), em Lisboa, no seminário internacional sobre “Cultura, Direito de Autor, Lusofonia e o Futuro”.

Os participantes no seminário elegeram Angola para receber o próximo encontro do Comité Africano sobre os direitos de autor, que vai ter lugar em Junho de 2015.
Realizado com o apoio da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), das Nações Unidas, o encontro foi encerrado pelo Secretário de Estado Português dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Luís Campos Ferreira, que sublinhou a importância da iniciativa e de todo o projecto de cooperação lusófona posto em marcha por acção da Sociedade Portuguesa de Autores (SPA).
Luís Campos Ferreira salientou que “assim se faz verdadeira política externa”. E elogiou a forma como a língua comum e as culturas nacionais que lhe estão associadas saem reforçadas deste projecto.
Considerou o seminário como “um inestimável contributo” à valorização de umas das principais conquistas da civilização moderna, o reconhecimento, valorização e protecção da criação intelectual, “um acto que nos engrandece a todos”, disse.
Participaram no seminário representantes de Portugal, Angola, São Tomé e Príncipe, Moçambique, Cabo Verde, Guiné Bissau e Timor  Leste.
Durante dois dias de trabalhos, os participantes acompanharam as intervenções de Guilherme de Oliveira Martins, José Pacheco Pereira, Luís Moita, José Manuel Félix Ribeiro, Nuno Vitorino, Mário Vale, Patrícia Akester, Luís Silveira Botelho, o inspector-geral das Actividades Culturais, Ricardo Migueis, e Conceição Moreno.
Destaque ainda para a intervenção do embaixador Murade Murargy, secretário executivo da CPLP, que acentuou a importância e a oportunidade do seminário no quadro de um conceito dinâmico de cooperação lusófona. Entre os temas abordados contaram-se “O Valor Económico e Social da Língua”, “Desenvolvimento Cultural da Lusofonia no Mundo”, “Gestão Colectiva da Lusofonia: Desafios e Oportunidades” e “Os Desafios Jurídicos das Sociedades de Gestão Colectiva”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA