Cultura

Artistas plásticos nacionais em residências no exterior

Os artistas plásticos Nelo Teixeira e Yonamine participam desde a primeira quinzena do mês de Agosto em residências artísticas com a duração de dois meses, em Londres, no Reino Unido, e na Cidade do Cabo, África do Sul, respectivamente.

Nelo Teixeira
Fotografia: DR

O pintor Nelo Teixeira está em “Delfina Foundation”, em Londres, enquanto Yonamine, na galeria Association for Visual Arts (AVA), na Cidade do Cabo.
Segundo uma nota do Espaço Luanda Arte (ELA),  no caso da Delfina Foundation, Nelo Teixeira é o terceiro criador nacional convidado para uma residência artística, depois de Binel de Hyrcan e Pedro Pires terem participado em 2017. Binel de Hyrcar foi escolhido por via de uma “Open Call” (chamada aberta) num protocolo estabelecido entre a instituição britânica e o ELA, que em 2019 vai fazer chegar um quarto artista nacional pela mesma via.
Na galeria sul-africana Association for Visual Arts, Yonamine é o primeiro angolano a ser convidado para uma residência, fruto do trabalho de serigrafia desenvolvido num projecto na Cidade do Cabo, em 2017, que chamou a atenção dos amantes das artes plásticas. Depois desta residência artística, Nelo Teixeira vai inaugurar uma exposição com as obras produzidas durante os dois meses e vai participar na Feira da Cidade do Cabo em 2019.
O responsável do ELA, Dominick Tanner, disse que a sua galeria conseguiu obter ajuda de individualidades privadas de forma a garantir a participação dos pintores nacionais nestas residências, tendo acrescentado “acredito não só na grande importância que estas plataformas têm no crescimento do artista e consequentemente para as artes nacionais, como um grande feito no papel diplomático que a arte contemporânea angolana vai desempenhar na melhoria das relações e actividades entre os três países, Angola, Reino Unido e África do Sul”, disse.
Dominick Tanner relevou que o sector de arte contemporânea nacional, apesar da crise financeira que o país atravessa e o reduzido apoio institucional público, ganha vitalidade como nunca, declarando o enorme potencial caso houvesse esse apoio.

Tempo

Multimédia