Artistas são a alma do Camões

Roque Silva
20 de Fevereiro, 2016

Fotografia: Paulo Damião

O Embaixador de Portugal em Angola sublinhou na quinta-feira no auditório Pepetela, em Luanda, a contribuição dos artistas no fortalecimento da amizade e laços culturais entre os dois países.

João Caetano da Silva, que manifestou a opinião num encontro com artistas angolanos incluído nas cerimónias comemorativas do  20º aniversário da instituição Camões - Centro Cultural Português em Luanda, referiu que “os angolanos são a alma” daquele espaço “de partilha de ideias, amizade e de festa”.
A directora do espaço cultural, Teresa Mateus, afirmou que “os criadores angolanos consagrados são os heróis da contemporaneidade” porque, com “o que transmitem nas obras artísticas, ajudam a manter a fé e a esperança num futuro próspero”. Pelo facto, a instituição decidiu homenagear os criadores nacionais.
Pepetela, disse que  o Camões - Centro Cultural Português “é um espaço de tradição que permite divulgar as artes no país” e António Ole que “é fundamental  para o desenvolvimento e partilha de conhecimentos através das artes”.
José Mena Abrantes declarou que a instituição “desmistificou a ideia que as artes são para as elites” e “deu vozes a talentos que não tinham a possibilidade de se expressar”.
Ana Clara Guerra Marques referiu que “o espaço fez ressurgir a dança contemporânea” e possibilitou à Companhia de Dança Contemporânea de Angola actuar “após meses sem o poder fazer”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA