Associação cria política para promoção artística

Mário Cohen |
29 de Julho, 2016

A criação de um política para promoção de actividades artísticas e das obras dos seus associados é uma das apostas da União Nacional dos Artistas Plásticos (UNAP) para breve, por forma a dar uma maior visibilidade aos membros desta instituição cultural.

O facto foi avançado quarta-feira, em Luanda, pelo presidente da mesa da Assembleia Geral da UNAP, Manuel de Oliveira “Dudu”, durante uma palestra proferida no Centro de Imprensa Aníbal de Melo (CIAM), em Luanda, por Hélder Estêvão Kafala, subordinada ao tema “As artes e o desenvolvimento da solidificação da cultura nacional”.
De acordo com Manuel de Oliveira “Dudu”, apesar de  a UNAP estar a envidar esforços no sentido do desenvolvimento das artes plásticas e dos criadores, reconhece que hoje os artistas enfrentam muitas dificuldades para desenvolver as suas actividades regularmente.
Dudu revelou que a instituição de Utilidade Pública, ao longo dos 38 anos de existência, sempre, primou pela promoção e divulgação das artes plásticas, quer no país, quer no estrangeiro, a partir da realização de exposições individuais e colectivas dos seus membros.
Para ele, a UNAP continua a trabalhar na procura de soluções para que o trabalho dos artistas plásticos seja rentável e reconhecido no país e no estrangeiro, por forma a garantir aos criadores uma vida económica saudável. “Sem obras e trabalhos dificilmente o artista consegue viver do seu ofício”, disse.
O palestrante  Hélder Estêvão Kafala disse não ser fácil falar de arte no seu todo, em particular das artes plásticas, uma vez que essa disciplina artística cria balizas que ajudam no desenvolvimento e promoção da cultura nacional.
Hélder Estêvão Kafala disse que o homem é criativo por natureza e que o crescimento artístico de qualquer indivíduo começa em casa, pois a família joga um papel importante na sua formação.
O secretário-geral da UNAP, António Ana “Etona”, disse que a instituição está a estender-se pelo país e, actualmente, controla um universo de 400 membros, número que vai aumentar nos próximos tempos, fruto da campanha de expansão da associação.
“A UNAP, hoje, já está a estender as suas actividades a outras regiões do país. Os trabalhos desenvolvidos pelos nossos associados não podem estar só confinados a Luanda”, disse Etona.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA