Autoridades preocupadas com Tarrafal


12 de Outubro, 2014

O ministro da Cultura de Cabo Verde, Mário Lúcio Sousa, admitiu o “abandono” do ex-Campo de Concentração do Tarrafal, na ilha de Santiago, e justificou a situação com a “falta de verbas”, mas prevê que a situação melhore brevemente.

Instado sobre o assunto pelos jornalistas à saída de uma audiência com o Presidente da República, o ministro disse que iniciou vários contactos em 2011 para a reabilitação do local, mas não foi possível porque coincidiu com a crise económica mundial.
“O estado de abando existe, porque não temos meios para fazer a reabilitação do espaço e há três anos e meio que pessoalmente tenho trabalhado com vários empresários, nacionais e estrangeiros, no sentido de os sensibilizar para uma parceria público-privada e depois haver um contrato de concessão para que o privado possa reaver o seu investimento”, explicou.
Mário Lúcio Sousa defende que deve haver um órgão de gestão local para este sítio, que “está abandonado”, e esclareceu que a Curadoria do Tarrafal que estava previsto instalar-se em Setembro para fazer esse trabalho, adiou para este mês a sua instalação devido a várias contrariedades. “Espero que nos próximos dias a curadoria seja instalada e passemos do abandono ao cuidado e ao carinho que o local merece”, sublinhou.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA