Cultura

Belmiro apresenta políticas para os artistas angolanos

Mário Cohen |

O candidato da lista B à presidência da União dos Artistas e Compositores - Sociedade de Autores (UNAC-SA), Belmiro Carlos, tem os “pilares” da sua campanha assentes na reanimação, crescimento e fortalecimento da instituição, informou o músico.

Guitarrista Belmiro Carlos (à direita) é o candidato da lista B às eleições de Agosto da UNAC-SA
Fotografia: Eduardo Pedro|Edições Novembro


Belmiro Carlos, que deu uma conferência de imprensa na sexta-feira, para apresentar o seu  projecto, chamou a atenção para a gestão dos direitos de autor e conexos, a importância do trabalho artístico, a integração socioprofissional dos artistas, a unidade e solidariedade da classe e a reestruturação e revitalização administrativa da UNAC-SA.
A ideia de o artista ser  visto como pedinte  é uma das batalhas que Belmiro Carlos pretende implantar no seu mandato, conforme anunciou. Outra novidade na linha de acção é forte apos-
ta numa fábrica de discos em Angola e a inclusão da iniciativa privada no desenvolvimento das artes.
Quanto à situação dos artistas veteranos, o candidato pretende implementar o programa “Resgate Cultural”, com o objectivo de gravar discos, a custo zero. As linhas de acção da lista B prevêem  a assinatura de acordos com as TV e rádios nacionais para uma campanha de informação e mobilização sobre o pagamento dos direitos de autor.
Belmiro Carlos prometeu  trabalhar na colecta de 150 milhões de kwanzas, a partir do segundo ano  do seu mandato, valor  a ser distribuído entre os artistas filiados da instituição, com base na lei e regulamentos internos.
Para desenvolver o trabalho artístico, o candidato informou que tenciona promover acções que estimulem a obrigatoriedade de sessões artísticas ao vivo nos restaurantes, unidades hoteleiras e em zonas turísticas, assim como desenvolver acções com vista a regular a exibição de artistas estrangeiros em todo o país.
A lista B pretende promover a criação e o desenvolvimento de um programa de incentivos à educação cultural nas camadas infantis, a nível de instituições escolares públicas e privadas nas estruturas de promoção cultural (centros culturais e recreativos).
A sua meta, preconizou, é tornar a UNAC-SA na principal e na mais importante entidade de gestão colectiva angolana. Para tal, reforçou, vão ser realizadas palestras e encontros para consciencializar e mobilizar os  autores, artistas e produtores filiados.
Durante a conferência, o candidato apresentou   os  membros do seu futuro pelouro, caso vença. Para o mandato de quatro anos, Belmiro Carlos conta com Dom Caetano (vice-presidente) e Kizua Gourgel (secretário-geral). A mesa da assembleia-geral é constituída por João Massano (presidente), Isabel Ferreira (vice-presidente) e Marito Furtado (secretário-geral). Patrícia Faria vai ocupar o cargo de presidente do conselho fiscal e Maya Cool o de presidente conselho nacional da carteira profissional.

Tempo

Multimédia