Cultura

Benguela cria prémio de Teatro das Acácias

A primeira edição do Festival Internacional de Teatro das Acácias, que se realiza a partir de hoje até 17 de Setembro, no Cine Monumental, em Benguela, vai homenagear a figura de Agostinho Neto, primeiro Presidente de Angola.

Grupos de teatro participam num festival em Benguela
Fotografia: Kindala Manuel | Edições Novembro

O prémio de teatro, com vista a incentivar a dramaturgia benguelense, foi criado em Benguela, pela Companhia Ngola, anunciou na terça-feira o seu director-geral, Avelino Dário.
Avelino Dário afirmou que o prémio vai atribuir 50 mil kwanzas à melhor encenação de um poema de António Agostinho Neto, tendo acrescentado que o júri vai entregar ainda ao grupo vencedor uma estatueta em madeira retratando a figura de Neto, assim como uma menção honrosa. O festival vai distinguir o melhor espectáculo, grupo, actriz e actor.
O director-geral da Companhia Ngola ressaltou que a iniciativa inédita a ser lançada no Festival Internacional de Teatro das Acácias visa valorizar o trabalho dos grupos em prol do desenvolvimento das artes cénicas.
Segundo o responsável, os grupos interessados devem participar com a encenação em cinco minutos de um poema de António Agostinho Neto, sob a avaliação de um júri.
“Dentro de cada peça de teatro, o grupo deve dramatizar um poema de Neto olhando para o contexto da temática”, explicou, afirmando que vão ser avaliados, entre outros critérios, o figurino e a estética de adaptação do poema.
O Festival Internacional de Teatro das Acácias é uma realização da Companhia Ngola Teatro com a parceria da produtora de espectáculos Facul, devendo contar com 22 grupos nacionais das províncias de Benguela, Luanda, Huambo, Bié, Cuanza-Sul, Namibe, Cuanza-Norte, Uíge e Huíla e dois estrangeiros, a Companhia Baile Teatro da cidade de São Paulo, Brasil, e um grupo de São Tomé.
O também director-geral da Companhia Ngola Teatro explicou que os grupos estrangeiros convidados chegam à Benguela apenas na próxima semana.

Tempo

Multimédia