Brigada Jovem com nova dinâmica

Manuel Albano
11 de Outubro, 2014

Fotografia: Paulino Damião

O representante da Comissão de Gestão da Brigada Jovens de Artes Plástica (BJAP) destacou, ontem, em Luanda,  a importância da inserção dos jovens artistas na associação, de maneira a valorizar mais os seus trabalhos e fortalecer a classe artística.

Em entrevista ao Jornal de Angola, Adão Mussungo disse que essa intenção é uma das recomendações saídas de um encontro realizado recentemente, em Luanda, cujo propósito foi debater o actual estado da instituição. “Queremos dar um outro dinamismo às actividades da brigada, para estar mais próxima dos problemas dos jovens artistas”, disse.
Explicou que foi criada, em Fevereiro, uma comissão de gestão com o objectivo de mobilizar novos membros para participarem na assembleia ordinária, a ter lugar dia 30, na qual vão ser eleitos os novos corpos gerentes do conselho directivo da BJAP.
Desde a criação da referida comissão já foram realizadas uma exposição de artes, no período de 25 de Abril a 25 de Maio, e uma palestra subordinada ao tema “África no olhar dos artistas”, que teve como orador o historiador Felipe Vidal.
Neste momento, explicou, a BJAP tem inscritos 52 membros. A ausência de uma academia de arte tem sido uma das principais preocupações dos jovens artistas plásticos angolanos.
A brigada, disse, precisa de apoio para a aquisição de material de escritório e pintura, assim como de um acompanhamento mais próximo da União Nacional dos Artistas Plástico (UNAP), no sentido de dar maior visibilidade às obras dos associados. “Somos uma espécies de viveiro de novos talentos, por isso, precisamos de estar mais presentes, por formas a atrair e motivar os jovens a continuarem a apostar nas partes plásticas”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA