Cultura

C4 Pedro concorre como grande favorito

C4 Pedro é o candidato a vencer o maior número de troféus na quarta edição no festival da música africana, denominado Afrimma Awards e Music Festival, agendado para dia 8 de Outubro nos Estados Unidos.

Músico angolano está indicado em seis categorias do concurso
Fotografia: Santos Pedro|Edições Novembro

Neste ano em que o prémio ganha outra denominação, o compositor, cantor e produtor pode confirmar, uma vez mais, o bom momento da sua carreira caso vença as seis categorias em que está indicado.
O anúncio dos vencedores e a atribuição dos troféus das 28 categorias do festival, um dos mais abrangentes da música moderna africana, é realizado em Dalas, no espaço House of Blues.
O cantor C4 Pedro, actualmente agenciado pela Sony Music, conquistou reconhecimento no mercado da música moderna da lusofonia, parte de África e Europa com o lançamento do disco “King Ckwa”, em 2015. Por esse motivo, concorre para as categorias Artista do Ano, Artista Masculino da África Central, Melhor Artista Lusófono, Cruzando Fronteiras com o Música, Vídeo do Ano e Melhor Colaboração, os dois últimos com o tema “Love Again”, com a participação do queniano Sautisol.
C4 Pedro lidera as nomeações, apesar da concorrência de artistas africanos de outras nacionalidades que residem nos EUA e na França, capital da cultura africana, e a maior popularidade comprovada no continente.
Entre os angolanos, concorrem ainda Nsoki, com três nomeações: Artista da Nova Geração, Artista Feminina da África Central e Artista Feminina da Lusofonia, as duas últimas com a concorrência de Ary, e Anselmo Ralph (Melhor Artista Masculino da Lusofonia e Melhor Artista Masculino da África Central).
A música angolana é igualmente representada por Yola Semedo (Artista Feminina da Lusofonia), Força Suprema (Melhor Grupo), Prodígio (Melhor Actuação de Rap) e Preto Show (Melhor Novo Talento), Paulo Alves (DJ)).
A categoria referente à dança tem como finalista Manuel Kanza Lourenço como um dos nomeados ao festival, naquela que é a estreia de um angolano na categoria.
Roque Silva

Tempo

Multimédia