Cabinda trabalha na festa

André Guto| Cabinda
1 de Janeiro, 2015

Fotografia: Paulino Damião

Euclides Barros da Lomba, secretário provincial da Cultura de Cabinda, disse ao Jornal de Angola que 27 grupos carnavalescos, dos quais 13 infantis, estão inscritos na Secretaria Provincial da Cultura para participarem na próxima edição do Carnaval que se realiza em Março.

O número de grupos carnavalescos já inscritos é provisório, uma vez que as inscrições terminam em Fevereiro.
O Governo Provincial criou uma comissão encarregada de acompanhar o desenrolar do processo preparativo da próxima edição do Carnaval, supervisionado pela governadora provincial Aldina da Lomba e coordenado pelo vice-governador para o sector político e social, Victor do Espírito Santo. Integram ainda a comissão representantes dos órgãos de defesa e segurança.
Euclides da Lomba disse que para a realização do Carnaval foram disponibilizados dez milhões de kwanzas, sendo cinco milhões pelo Ministério da Cultura e os restantes pelo Programa de Apoio ao Desenvolvimento do sector da Cultura da província.
Euclides Barros da Lomba disse que com as verbas estão garantidos os prémios dos melhores classificados. O primeiro da classe de adultos é de um milhão de kwanzas, o segundo 800 mil kwanzas, o terceiro 400 mil kwanzas e a  melhor rainha 50 mil kwanzas. Na classe infantil, o primeiro classificado vai ter direito a 800 mil, o segundo 600 mil e o terceiro 400 mil kwanzas. A indumentária para os grupos vai ser garantida pelo Ministério da Cultura.
Euclides Barros da Lomba disse que as músicas a serem exibidas pelos grupos carnavalescos vão ser antecipadamente gravadas em CD para que o espectáculo decorra sem dificuldades de som.

Escola de Música

A secretaria Provincial de Cabinda da Cultura anunciou a abertura de uma Escola de Música em 2015. Euclides da Lomba, na sua intervenção na cerimónia de apresentação de cumprimentos de fim de ano, disse que a Escola de Música deve funcionar no Centro Cultural Chiloango, onde estão a ser criadas as condições para o efeito.
Na agenda da secretaria da Cultura consta ainda a promoção contínua do programa “Jardim do Livro Infantil”, promover bibliotecas itinerantes, criar museus itinerantes, construção da casa de cultura no município de Buco Zau, elaborar um estudo científico das principais doutrinas religiosas e seus dogmas, adquirir equipamentos para a recolha da tradição, como gravadores, máquinas fotográficas, câmaras de filmagem, áudio e audiovisuais.
A instituição prevê também informatizar o acervo museológico e bibliográfico e organizar anualmente uma feira de artesanato. Festivais anuais de artes cénicas também constam das perspectivas do sector para 2015.
De acordo com Euclides da Lomba, em 2014 foram classificados como monumentos a sede da Secretaria Provincial da Cultura, a Biblioteca Municipal, a Escola Primária Augusto Ngangula, a Inspecção Escolar, a Aliança Francesa, o antigo Departamento de Águas e Saneamento, o Museu Regional, o Cemitério dos Nobres e Palácio do Governo da Província de Cabinda.
O sítio onde foi assinado o Tratado de Simulambuco, o culto Nkatu, o Lusongo, o Nkondo Mabaka de Mankamanzila, o local onde foi assinado o Tratado de Chinfuma e os locais simbólicos identificativos de embarcação de escravos no Malembo e de concentração dos Bakamas do Povo Grande e do Tchizo também foram classificados.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA