Caló Pascoal inova em projecto musical

Roque Silva
25 de Novembro, 2014

Fotografia: Divulgação

O produtor e cantor Caló Pascoal apresenta dia 14 de Dezembro, na Praça da Independência, em Luanda, o seu mais recente trabalho em disco, “Critiqué Moin”, no qual se estreia como intérprete de kilapanga e merengue.

O disco, que é o segundo volume do projecto “Caló Pascoal e Amigos”, tem 17 faixas, produzidas por Caló Pascoal, e inclui ainda temas de zouk e semba.
“Gatinha” é o título da música, do estilo merengue, gravada com a participação da banda de Juan Luís Guerra, denominada 4.40, liderada pela pianista dominicana Janina Rosado, e que foi co-produzida por Luis Mansillas, detentor de oito grammys.
O único kilapanga do CD tem o título de “Pátria Angola” e é da autoria do músico Kito Nogueira, do Cuanza Norte.
O tema que dá título ao disco é uma versão do sucesso homónimo de 1988, da autoria da antilhana Gustavie Cham, vocalista da banda Vikings, que participou igualmente em dueto na mesma canção com o músico angolano.
Caló Pascoal disse que as composições abordam diversificados temas, como o amor ao próximo, citam algumas passagens bíblicas e chama a atenção para as relações conjugais.
O músico revelou também que apostou muito na sonoridade do disco, desde a concepção do projecto. “Conseguir juntar artistas renomados, que acompanho desde o início da carreira, num só projecto discográfico, já é uma vitória”, disse o produtor .
O disco tem ainda as participações dos artistas angolanos Matias Damásio, Konde, Karina Santos, Sara Dem, JD, Camilo Júnior, Dalú Roger, Pedrito, Alex Samba, Beeks, os cabo-verdianos Roger e Philip Monteiro, o são-tomense Juka, os dominicanos Roger Zayas e Kico Rizek, e os antilhanos Frederick Caracas, Guy Sangue, Stephany Castri, Fred Valdêz, Guilou, Guy Jaquet, Pierre Doumergue e Mário Chicoti.
O álbum foi gravado nos estúdios Kebra Galho e Letras e Sons, em Luanda, TD, em França, Hybrid, na República Dominicana, e Ozone, no Senegal. “Critiqué Moin” é o quarto trabalho discográfico conjunto de Caló Pascoal, depois do primeiro volume lançado em 2010, e dos projectos “Eu e Elas” (2007) e “O Santo desconfia” (2012).
O artista começou a carreira como Dj há mais de 15 anos. Hoje tem no mercado os CD a solo “Fé” (2003), “Santa Mariazinha” (2005), e “Esperança Sagrada” (2009). É um dos mais solicitados produtores de semba e kizomba do país. Produziu ainda os temas “Fofucho” e “Kakixaka”, que consagraram Bangão vencedor do Top Rádio Luanda, em 2003, e Artista Mais Querido, em 2005, respectivamente.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA