Cultura

Canção evangélica ganha projecção na festividade

A canção gospel é a grande novidade do festival “Festa da Música” este ano, cuja segunda edição realiza-se nos dias 1 e 2 de Julho, a partir das 14h00, no Estádio dos Coqueiros, em Luanda.

Anselmo Ralph é um dos artistas nacionais convidados a participar na iniciativa da Unitel
Fotografia: Dombele Bernardo | Edições Novembro

Irmã Sofia e Bambila são os cantores convidados para fazer uma demonstração do crescimento qualitativo da música evangélica, conquistado nos últimos anos pelos artistas nacionais, num projecto que reunia, até então, num único palco, artistas de diversos géneros contemporâneos, sobretudo comerciais, aulas de dança e diversões para crianças.
O espaço conquistado no mercado, fruto da entrada de novos rostos preocupados em frequentar aulas regulares de canto para melhorarem as suas performances ao vivo e nas gravações, o conteúdo das mensagens, sobretudo de teor educativo, e a inclusão de instrumentos modernos mereceram da produção a aprovação para o projecto, cujo objectivo principal é promover a música nacional.
O festival tem como ponto alto o espectáculo acústico, no qual vão desfilar mais de 150 músicos, entre nacionais e estrangeiros, sendo mais de 40 cantores de cartaz, além de instrumentistas, coristas e dançarinos, em dois palcos diferentes, com designações distintas: Unitel e Kison. Os cantores confirmados para os concertos são Yola Semedo, Matias Damásio, Anselmo Ralph, Ary, Yannick Afroman, Yola Araújo, Kyaku Kyadaff, Puto Português, Edmásia Mayembe, Landrick, Anna Joyce, Dji Tafinha, Projecto X, Cabo Snoop, Irina Vasconcelos e Café Negro. A lista inscreve ainda a actuação de Preto Show, Leo, Cage One, Jay Oliver, Maya Zuda, Titica, Elenco de Luxo, grupo Zona 5, B26, Damagical, TRX, MOB, O Trio, Telma Lee, Nerú Americano, Zoca Zoca, As Africanas e Café Negro.
Os cabo-verdianos Jhonny Ramos e Djodje e a banda brasileira Team Passadinho são os únicos estrangeiros convidados.
A dança tradicional mereceu uma vez mais a oposta da produção (já que no ano passado foi representada pelo Ballet Tradicional Kilandukilu), que acredita ser uma oportunidade de poder divulgar as histórias e rituais de várias regiões e grupos étnicos, como o Kussanguluka. Este vai oferecer aulas para os interessados, a partir da abertura dos portões (às 14h00), num processo que inscreve ainda danças contemporâneas e fitness, por forma a promover a actividade física.
A dupla de disc jockeys Djeff Afrozilla e BZB e Ritchelly animam os espectáculos, antes e depois das performances.  A Festa da Música visa promover a música angolana, disse Miguel Soares, director de marketing da Unitel, empresa que realiza o festival.

Tempo

Multimédia