Cultura

Carnaval faz desfilar duas dezenas de grupos

Alfredo Ferreira | Bengo

Um total de 22 grupos carnavalescos das classes de adulto e infantil vão desfilar no acto provincial do Carnaval na província do Bengo, edição 2018, nos dias 11 e 13 de Fevereiro, no Largo da Engamba, confirmou ontem, ao Jornal de Angola, em Caxito, o director do Gabinete da Cultura, Turismo e Desporto.

Ngola Mbandi da Açucareira foi o segundo classificado da última edição do Carnaval no Bengo
Fotografia: Edições Novembro

Alexandre José da Costa disse que dos 22 grupos carnavalescos apurados, 11 são representantes da classe de adultos e igual número da categoria de infantis. Os grupos infantis desfilam no dia 11 de Fevereiro e os adultos dois dias depois, ambos no Largo da Engamba.
O director do Gabinete da Cultura, Turismo e Desporto garantiu que os grupos carnavalescos vão receber da Comissão Provincial Organizadora do Carnaval 2018 apoio financeiro.
Alexandre José da Costa disse que, quanto à indumentária, os grupos carnavalescos sabem como se organizar e todos estão imbuídos do espírito de competição e alegria. 
Alexandre José da Costa disse que este ano os municípios do Ambriz, Dembos, Bula Atumba, Pango Aluquém e Nambuangongo estão presentes no desfile provincial com dois grupos cada, um infantil e outro adulto.
Quanto ao município do Dande, Alexandre José da Costa disse que vão participar no desfile provincial 12 grupos, sendo seis da classe de adultos e igual número na categoria de infantis.
O director do gabinete da Cultura, Turismo e Desporto disse que o município do Dande tem o maior nú­mero de grupos carnavalescos a participar no Carnaval este ano no Bengo, pelo facto dos grupos serem históri­cos, “mas isso não quer di­zer que os outros são menos importantes”.
Alexandre José da Costa disse que os grupos carnavalescos já estão a trabalhar com vista a participação no Entrudo de 2018, tendo assegurado que as condições estão a ser todas criadas pela Comissão Provincial Organizadora do Carnaval.
“O local do desfile vai merecer uma intervenção, no sentido do mesmo ofereceu aos grupos condições adequadas para a prática do Carnaval, por formas a preservar e divulgar a Cultura Nacional na província do Bengo”, disse Alexandre José da Costa, que acrescentou: “o grande objectivo deste Entrudo é resgatar a mística do Carnaval de ou­trora, como o Carnaval de rua e os grandes bailes acompanhados de vários utensílios que caracterizam esta festa popular.”
 
Grupo começa ensaios
Maringa do Caboxa, grupo carnavalesco mais influente da província do Bengo, iniciou há uma semana os ensaios com vista à participação com êxito no desfile da edição 2018 do Entrudo, previsto para os dias 11 e 13 do próximo mês.
António Gonçalo, presidente do grupo Maringa do Caboxa, disse que os ensaios já começaram pois recebeu garantias de apoios financeiros e materiais da Comissão Organizadora da manifestação popular, tendo explicado que a entrega tardia do subsídio e do material condiciona a preparação condigna dos grupos.
António Gonçalo disse que o grupo Maringa do Caboxa vai participar nas duas classes, tendo sublinhado que a coreografia está a ser preparada no sentido de o grupo ocupar os lugares cimeiros da classificação deste ano.
“Gastámos muito dinheiro, alugámos carros para fazer a alegoria e trabalhámos sem quaisquer patrocínios. Por este facto, quanto maior for o prémio, maior é a possibilidade de colmatar as dificuldades com que se debatem os grupos”, disse António Gonçalves.
Em 2017, o vencedor foi o grupo carnavalesco União Jovens Independentes do Kingungo, na classe de adultos, que totalizou 571 pontos. Nos lugares seguintes classificaram-se o Ngola Mbandi da Açucareira (529 pontos) e o União Etu Twiza do Kijoão Mendes (504 pontos). 
Na classe infantil, o grupo Cassulinhas do União Etu Twiza foi o vencedor do Carnaval 2017 na província do Bengo. Em segundo lugar ficou o grupo Cassulinhas Ngola Mbandi da Açucareira, seguindo-se o grupo Cassulinhas Maringa de Caboxa Bula Mbunda.

Tempo

Multimédia