Carolina Cerqueira define prioridades

Luisa Victoriano | Malanje
6 de Agosto, 2016

Fotografia: Eduardo Cunha | Malanje

A valorização do artista e das suas criações, no país e no estrangeiro, e o aumento da investigação científica sobre aspectos fundamentais da cultura nacional são parte das prioridades do Ministério da Cultura (MINCULT) para os próximos meses.

Os desafios do sector foram apresentados, ontem, pela ministra Carolina Cerqueira, na abertura do IV Conselho Consultivo Alargado do Ministério da Cultura, realizado em Malanje. No seu discurso, a dirigente chamou a atenção para a criação de novas políticas públicas, capazes de ajudar a melhorar a situação do artista.
A divulgação e promoção das actividades artísticas e culturais, com vista ao desenvolvimento das artes angolanas nas mais variadas modalidades, constam igualmente da lista de prioridades identificadas pelo MINCULT, de acordo com a titular da pasta, para quem estas acções vão contribuir significativamente para o processo de aprendizagem de instrumentos tradicionais com a inserção no sistema de formação artística e o resgate de outras manifestações culturais.
“Precisamos de ir mais longe, aumentando o gosto das crianças e jovens pela leitura, artes plásticas e canto porque a juventude está particularmente presente na música, dança e nas artes cénicas”, sustentou.
Carolina Cerqueira afirmou que este encontro nacional vai permitir traçar estratégias que vão contribuir para o desenvolvimento do mosaico cultural do país, ao mesmo tempo que apelou aos directores provinciais da Cultura a trabalharem mais de forma interactiva com os agentes e promotores na descoberta de novas formas que visam o engrandecimento do sector e o bem-estar das populações.
A ministra reconheceu que os agentes culturais em todo o território nacional enfrentam dificuldades, mas garantiu que o seu pelouro está empenhado em inverter a situação, tendo encorajado os mesmos a continuarem com as mesmas acções.
A governante anunciou a execução de dois projectos, nomeadamente “ Ondjango electrónico-Eotchoto”, levado a cabo pela Universidade Mandumae ya Ndemofayo, desde 2013, nas províncias da Huíla e Cunene, e a Feira do Empreendedorismo da Cultura que está a ser desenvolvido na província de Benguela, que vai decorrer nos próximos dias, visando captar as valências artísticas da população local.
O primeiro projecto cultural, de acordo com a ministra da Cultura, está a facilitar a inclusão digital das comunidades, inovação artística, tecnológica, difusão digital da memória histórica e a comunicação entre as comunidades rurais.
O governador provincial de Malanje, Norberto dos Santos “Kwata Kanawa”, agradeceu a iniciativa do Ministério da Cultura, por ter escolhido aquela província para a realização do seu  IV Conselho Consultivo Alargado.
O governador garantiu que esforços estão a ser envidados pelo Governo Provincial de Malanje, em parceria com o Ministério da Cultura, para a construção do museu provincial, por forma a preservar o acervo cultural e perpetuar a história às futuras gerações.
O governador de Malanje apontou a palanca negra gigante, Quedas de Calandula, Pedras Negras de Pungo-Andongo, marimba, quissanje, puita, ngongue, muquixe, massemba e cânticos como símbolos da identidade cultural da população malanjina.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA