Cazenga é a capital do teatro

Roque Silva
15 de Março, 2017

Um total de 20 espectáculos de grupos nacionais e estrangeiros dominam a programação do 12.º Festival Internacional de Teatro do Cazenga (FESTECA), a ser realizado de 5 a 16 de Julho, no palco do Centro de Animação Artística (Anim’Art), em Luanda.

O FESTECA deste ano leva à apreciação dos apreciadores das artes cénicas 14 peças de teatro de colectivos angolanos, sendo seis do município do Cazenga, quatro de Luanda e igual número de outras províncias, assim como quatro de companhias estrangeiras. A organização convidou duas outras companhias, com uma peça cada, que podem ser de nacionais ou estrangeiras.
O número total de espectáculos representa uma redução de três peças comparativamente a edição anterior, soube ontem o Jornal de Angola de uma fonte ligada a direcção.
As candidaturas de acesso ao festival decorreram de 20 de Setembro a 22 de Dezembro de 2016.
A programação do festival inscreve a apresentação de espectáculos em palco, espaços alternativos e de expressão livre, a realização de conferências, oficinas, encontros e distinção aos que mais se destacarem. Homenagens a actores, colectivos, directores e antigos fazedores de teatro pelo contributo prestado às artes cénicas angolanas foi o ponto alto da edição anterior.
O grupo Ombaka, de Benguela, Africano Kangombe, antigo director do grupo Oásis, e os actores David “Enoque” Caracol, Anacleta Pereira e Conceição Diamante receberam diplomas de mérito.
A organização distinguiu o Etu-Lene (Melhor Encenação e Melhor Espectáculo - entre os grupos de Luanda), Avelino Viegas (Melhor Actor), Nova Cena (Melhor Texto e Melhor Espectáculo - entre os grupos do Cazenga), Nova Lua, do Cuanza Sul, (Melhor Espectáculo - dos representantes das províncias), Horizonte Njinga Mbande (Melhor Performance), Tic Tac (Melhor Trabalho de Identidade Cultural), Njila Teatro (Melhor Cenário).
O espectáculo de teatro “O piano sem tecto”, da companhia italiana The Homeless, foi distinguida com o troféu de Melhor Espectáculo do Festival e Katie Fagotti, a melhor actriz.
O grupo Makuerhu, de Moçambique, foi distinguido com troféus de Melhor Espectáculo estrangeiro, Melhor trabalho criativo e Revelação, pela peça “Kuphanda”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA