Centro cultural é inaugurado em Luanda

Roque Silva |
3 de Setembro, 2015

Fotografia: Maria Augusta

O Centro Cultural Brasil-Angola em Luanda, a ser inaugurado na próxima segunda-feira, vai permitir o cruzamento de informações e de manifestações artísticas entre os dois países, anunciou terça-feira na capital angolana o embaixador brasileiro acreditado em Angola.

Numa conferência de imprensa de apresentação da XI Semana do Brasil em Angola, por ocasião dos 193 anos da sua independência, Norton de Andrade Mello Rapesta afirmou que o centro é um ponto de convergência de ambas as culturas.
O centro é aberto à exposição da arte comum e de algumas técnicas por se revelar e vai facultar mais importância à música, literatura e às artes cénicas, disciplinas para as quais vão ser dedicadas actividades específicas nos próximos três anos, segundo o diplomata.
Norton Rapesta disse que as acções de promoção de ambas as culturas e tradições a terem lugar no Centro Cultural Brasil-Angola começam com a música por ser a disciplina artística mais eficaz para ser divulgada.
O embaixador referiu que o Centro vai abraçar também a componente pedagógica e social, com a promoção de oficinas de pintura e de teatro, actividades lúdicas, projecção de filmes e curso de corte e costura para crianças órfãs. Norton Rapesta frisou que a relação entre o Brasil e Angola transcende o aspecto político e económico e tem como base a história que acaba por influenciar na cultura e educação. “Queremos que a sociedade civil angolana compartilhe o seu tempo e obtenha conhecimento sobre o Brasil tal como acontece na Casa de Angola na Bahia”, sublinhou.

Programa cultural

A XI Semana do Brasil em Angola é realizada de 8 a 15 deste mês em vários locais de Luanda e tem em agenda um conjunto de actividades ligadas à cultura e à economia.
A iniciativa, cujo ponto mais alto é a inauguração, no dia 8, do Centro Cultural Brasil-Angola, arranca com um encontro entre o ministro da Cultura do Brasil, Juca Ferreira, e representantes da cultura angolana e artistas.
A coordenadora da Semana do Brasil em Angola garantiu a presença em Luanda do director das Relações Internacionais do Ministério da Cultura do Brasil, Gustavo Pacheco, do secretário para o sector Audiovisual, Pola Ribeiro, dos presidentes da Fundação Biblioteca Nacional, Renato Lessa, e da Fundação Palmares, Cida Abreu.
Arlete Holmes disse que o filme brasileiro “Loucas por casar” e a realização do concerto “Kalunga”, que regressa ao país 35 anos depois, com a participação de artistas de ambos os países, fazem parte da programação que reserva também uma noite de demonstração de talentos, exposição e degustação dos pratos típicos do Brasil, e um Fórum Económico da Associação dos Empresários e Executivos Brasileiros em Angola.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA