Cultura

Centro de investigação é erguido no Mufuque

António Capitão | Mufuque

Um centro para pesquisa e investigação sociocultural sobre o reino dos Ngola, que teve como patriarca o soberano Ngola Kiluanji Kia Samba, pai de Ngola Mbandi, progenitor dos soberanos Mbandi-a-Ngola e Njinga Mbandi, está a ser erguido na regedoria de Mufuque, comuna de Cambamba, município de Quitexe.

Município de Quitexe
Fotografia: DR

A informação foi avançada pelo representante do projecto Weza Angola, promotora da edificação do centro de investigação sociocultural do Mufuque, Manuel Francisco, que garantiu que o edifício vai ter uma biblioteca com acervo histórico-cultural sobre o reino dos Ngola, salas de leitura equipadas com as mais recentes tecnologias de computação, informação e comunicação, compartimentos administrativos e outras áreas de apoio.
Manuel Francisco disse que a iniciativa do projecto Weza Angola visa revelar factos importantes e marcantes da História de Angola, sobretudo do reino dos Ngola, desde a retida dos mais de 45 mil integrantes que habitavam a Ilha de Luanda no século XVI quando começaram a ser perseguidos pelos colonos portugueses. Na intenção para a fuga  até a região do Quénia, os povos Ngola encontram impedimento no Kuito.
Na procura de uma nova rota para escaparem da perseguição colonial, o grupo percorreu o corredor entre Catete, Cuanza-Norte, Malanje, Kibaxe e um grupo de até cerca de 15 mil pessoas  fixou-se em Mufuque.
“Foi nesta região de Mufuque   que se deu a morte do Rei Mbandi-a-Ngola, irmão mais velho e antecessor no trono de Njinga Mbandi. O seu túmulo  encontra-se preservado e bem identificado por esta comunidade, um bem histórico-cultural que todos os Dembos do Mufuque têm a obrigação de preservar”, disse Manuel Francisco.
O acervo histórico-cultural que vai comportar o centro de pesquisa vai estar baseado em documentos e artefactos preservados desde a existência dos Dembos do Mufuque e  pretende-se resgatar outros arquivos que se encontram algures em Portugal, extraviados no período colonial.
O director do gabinete provincial da Cultura, Juventude e Desportos, José Caricoco,    que fez o lançamento da primeira pedra para a construção do centro de investigação sociocultural do Mufuque, destacou a iniciativa do projecto Weza Angola que considerou ser um marco importante para o resgate e divulgação da História e cultura da província do Uíge, uma região multicultural com povos bakongo  e ambundu. “É uma iniciativa louvável e que vem enriquecer   a nossa cultura e História”, disse José Caricoco.

Tempo

Multimédia