Chã das Caldeiras na lista mundial


27 de Outubro, 2015

Fotografia: AFP

Cabo Verde vai submeter à Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) a inscrição da zona de Chã das Caldeiras e Vulcão do Fogo para a lista indicativa dos bens que possuem potencialidades para serem classificados como património mundial.


O jornal “Expresso das Ilhas” refere, ontem, que a inscrição vai ser apresentada através do Instituto de Património Cultural (IPC), de acordo com o seu presidente, Humberto Lima, que anunciou a iniciativa do governo cabo-verdiano, num encontro que manteve, ontem, com os jornalistas na Cidade da Praia.
Humberto Lima disse que em 2004,   Cabo Verde apresentou à UNESCO a lista indicativa de diversos bens que possuem potencialidades de futuramente serem classificados como património mundial, tendo passado apenas a Cidade Velha, cuja inscrição aconteceu em Julho de 2009.
Da lista de 2004, para além da Cidade Velha que passou, constava as Salinas de Pedra de Lume, na ilha do Sal, o Centro Histórico da Praia, o Campo de Concentração do Tarrafal e o Centro Histórico de São Filipe.
A UNESCO recomenda que os países actualizem a lista indicativa de patrimónios de dez  em dez anos. Na semana passada, a proposta foi analisada num atelier que contou com representantes da UNESCO e do Brasil. De acordo com o responsável, em 2004 novos sítios foram apresentados, tais como Nova Sinta ilha da Brava, Chã das Caldeira, na ilha do Fogo, reserva natural de Santa Luzia e ilhéu Branco e Raso, bem como Cova e Montanhas de Ribeira da Torre e Paúl.
Humberto Lima adiantou que antes os sítios propostos eram na sua maioria sítios culturais e que agora a ideia é propor também sítios naturais, daí o encontro de hoje contar também com a presença de entidades que têm por missão a salvaguarda dos patrimónios naturais e os municípios. No caso de Chã das Caldeiras e do Vulcão do Fogo, a ideia,  explicou Humberto Lima, é propor sítios mistos, isto é natural e cultural.
“É um processo que certamente vai ser um pouco mais difícil, mas nós vamos trabalhar, fazer investigações e propor esses sítios, mas sabendo que não será tão fácil inscreve-los, tendo em conta que são patrimónios mistos”, disse, afirmando que há todo o interesse por parte de Cabo Verde em fazer essas propostas.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA