Chris Pine é príncipe cómico


18 de Dezembro, 2014

Chris Pine é o último príncipe encantado de Hollywood, mas um príncipe muito divertido, garante o próprio actor norte-americano sobre o seu papel no musical “Caminhos da Floresta”, a grande aposta da Disney para o Natal.

Nesta adaptação do clássico da Broadway, que interpreta os contos infantis com um toque obscuro, o actor dá vida a um príncipe encantado e encantador, atributos que levou ao extremo, saltando em muitos momentos para o terreno da comédia.
“Há grandes temas que envolvem o príncipe e Cinderela. Amor, expectativas, realidade, relações e fanfarronice”, explicou.
Essa caricatura tem o seu ponto culminante numa cena musical que Pine divide com o outro príncipe da história, interpretado por Billy Magnussen, em que ambos se perguntam como é possível que as suas duas pretendentes resistam aos seus encantos.
“É como um vídeo de rock dos anos 80 misturado com uma má novela romântica”, brincou Pine.
Pelas mãos de Rob Marshall (responsável de “Chicago” e “Nine”), “Caminhos da Floresta” é a estreia de Pine no mundo do musical, universo que confessou conhecer pouco antes de começarem as filmagens.
“Não era um grande fã do género”, admitiu. Também não sabia muito sobre Stephen Sondheim, o lendário autor da música de “Caminhos da Floresta”. “Sinto-me ridículo dizendo isso, mas tive muita sorte de poder fazer o que é considerado como um dos melhores musicais de todos os tempos”, afirmou.
Apesar da falta de experiência no género, o actor não destoou em nada do resto do elenco, cheio de estrelas e liderado por Meryl Streep. O filme afasta-se ligeiramente dos clássicos da Disney e opta por um tom mais obscuro e complexo.
“Tenho a certeza de que algumas pessoas com mentalidade mais fechada não vão gostar”, disse. Mas lembrou que “já não vivemos nos anos 50 e as pessoas pode ver coisas assim”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA