Cultura

Chuva inoportuna trava desfile e prolonga a festa

Roque Silva

A forte chuva que caiu  ontem sobre a cidade de Luanda criou muitos embaraços ao desfile central da classe A (adultos), provocando a interrupção e, consequentemente, o prolongamento do encerramento do Carnaval de Luanda.

Fotografia: Dombele Bernardo | Edições Novembro

A forte chuva que caiu  ontem sobre a cidade de Luanda criou muitos embaraços ao desfile central da classe A (adultos), provocando a interrupção e, consequentemente, o prolongamento do encerramento do Carnaval de Luanda.
A organização decidiu prolongar a presente edição do Carnaval para sábado, a partir das 17h00, com o desfile dos três últimos grupos, começando com o União Njinga Mbande, União Juventude do Kapalanga, ambos de Viana, e o União 54, do distrito da  Maianga. A intensidade do vento impossibilitou o júri, presidido por Jomo Fortunato, de continuar o seu trabalho, e o obrigou a procurar refúgio.
A intensidade da chuva mostrou-se insustentável, tanto que invadiu todas as arquibancadas e até o casal presidencial  viu-se “convidado” a abandonar o recinto, assim como todos os espectadores presentes.
Os foliões permaneceram no local quando numa primeira fase a chuva se mostrava inofensiva, mas quando subiu de intensidade viram-se obrigados a deixar a Marginal.  A chuva tem sido recorrente nas últimas edições do Carnaval, embora este ano tenha caído com mais intensidade.
As quedas pluviométricas começaram na altura em que o União Kiela, o terceiro a desfilar e teve outros dois momentos. Subiu de intensidade com o 10 de Dezembro., mas ainda assim, os foliões, em êxtase, não arredaram pé. Aplaudiam aos gritos e assobios o grupo, pela forma ex-cêntrica do comandante Vidal. A presença dos foliões tornou-se insustentável no exacto momento em que o União  Njinga Mbande desfilava ao ritmo da cabecinha.
Antepenúltimo da lista, o ritmo cabecinha não convenceu as pessoas a ficar, porque o vento forte  ia arrastando as tendas onde se encontravam resguardadas.
Noite tranquila
A Polícia Nacional registou até às 21 horas de ontem vários roubos de telemóveis, com a detenção de dois suspeitos, disse ao Jornal de Angola Mateus Rodrigues.
A nossa equipa de reportagem presenciou a deten-ção de um destes supostos meliantes. Com o indivíduo, na casa dos 28 anos, foram encontrados cinco telemóveis. Uma das suas vítimas foi quem denunciou o roubo à Polícia.
Sábado e domingo foram dias tranquilos, tendo a Polícia enaltecido o civismo da população.

Tempo

Multimédia