Cultura

Circuito de teatro aposta na diversidade

O Circuito Internacional de Teatro (CIT) fez, este ano, uma forte aposta na diversidade de grupos e nos espectáculos inéditos (um total de 32), que vão ser exibidos na Liga Africana, em Luanda, até 17 de Setembro.

Fotografia: Jaimagens | fotógrafo

Para esta terceira edição a organização do CIT convidou grupos nacionais, de Luanda, Benguela, Malange, assim como do Brasil e Moçambique.
Na cerimónia de abertura, realizada no Centro Cultural Brasil - Angola (CCBA), foi apresentado o espectáculo “A Língua Portuguesa entre nós”, pelos alunos do curso de Teatro do Instituto Superior de Artes (ISART), com a assistência do encenador José Teixeira “Chetas”.
Além do espectáculo de teatro foi apresentado outro de dança tradicional, pelo Ballet Kilandukilo, um de música por Filho da Ngaxi e Constantino, assim como um recital de poesia com Kanguimbo Ananaz e Zola Ramos “O poeta”.
O espectáculo de abertura foi bem recebido. As ovações da plateia comprovaram isso. Chetas disse ter sido um trabalho difícil, devido a complexidade das personagens da peça.
Outro momento de destaque na cerimónia de abertura foi a homenagem ao director provincial da Cultura, Manuel Sebastião, pelo seu contributo, em quatro décadas, às artes.

Tempo

Multimédia