Clássico da mitologia grega abre a festa

Roque Silva
1 de Julho, 2016

Fotografia: Eduardo Pedro

A primeira edição do Circuito Internacional de Teatro (CIT) arranca hoje, às 16h00, no Instituto Superior de Artes (ISARTES), na Centralidade do Kilamba, em Luanda, com a apresentação do espectáculo “Antígona”, uma adaptação do clássico homónimo da literatura grega, do dramaturgo Sófocles.


A peça, que é representada por estudantes do Isartes, foi montada pela professora cubana Marcela Oliveira, com a assistência de Tony Frampénio, e fala sobre um reinado que se desmorona devido à luta pelo poder.
O espectáculo tem a duração de 30 minutos, durante os quais 12 personagens procuram mostrar as consequências da ambição, numa luta pela sucessão ao trono, que envolve o irmão do rei e os seus filhos. Na peça, Antígona, filha do rei e sucessora ao trono, luta com o tio pelo poder que lhe é por direito, depois de os irmãos terem cometido suicídio.
Tony Frampénio disse ao Jornal de Angola que o cenário obedece a alguns critérios do teatro clássico, desde a cenografia à indumentária. As personagens falam, comportam-se e demonstram os usos e costumes da mitologia grega. O espectáculo, referiu, serve para mostrar o que os estudantes do Isartes estão a aprender.
Os estudantes do Complexo de Escolas de Arte (Cearte) também participam no circuito de teatro, com um espectáculo por dia, aos sábados e domingos. A organização garantiu ontem a participação de 29 companhias de teatro, dentre as quais constam o grupo francês Ce nés Pascom Mode, o Nicketch e o Trumuno, de Moçambique, e os colectivos angolanos Amor à Arte, Experimental e Amazonas, incluídos devido à desistência do grupo Rizzo, do Brasil, e do Mahambas, de Moçambique.
O Circuito Internacional de Teatro  deste ano conta ainda com os vencedores do Prémio Nacional de Cultura e Artes, na categoria de teatro, o Elinga, Oásis, Horizonte Njinga Mbande, Pitabel, Miragens, Enigma, Julu, Etu Lene e Vozes de África.
Os grupos de teatro Nguizane Tuxicane, Ombaka e o Tic Tac foram convidados pela produção, que confirmou também a presença do Mancuero e Cucaracha (Moçambique), Criarteatro (Cabo Verde), JGM (Portugal), Núcleo Vinícius Piedade (Brasil), Hubert de Blanck (Cuba) e Ohmeless (Itália).
A programação do CIT inclui ainda a exibição de um monólogo por uma actriz alemã e um actor francês, que participam em oficinas sobre técnicas de representação com encenadores e directores artísticos angolanos.
O CIT é realizado para saudar o aniversário da Centralidade do Kilamba, a 11 de Julho; do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, a 28 de Agosto; e do primeiro Presidente da nação, António Agostinho Neto, a 17 de Setembro, data do encerramento do projecto.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA