Colecção Imago Mundi com quadros angolanos


27 de Novembro, 2014

Quadros de artistas plásticos angolanos vão estar catalogadas, este ano, no projecto cultural de arte “Imago Mundi”, uma colectânea da fundação Benetton, sedeada em Itália, informou ontem em Luanda o secretário-geral da União Nacional dos Artistas Plásticos (UNAP).

À margem de um encontro mantido com os membros da UNAP, na sede da instituição, o pintor Etona disse ao Jornal de Angola que foi nomeado o curador Abdulmalik Mabellini, para avaliar as obras dos 140 artistas plásticos angolanos que devem constar desta edição da colecção.
O objectivo do projecto é catalogar pinturas de criadores angolanos, assim como inspirações e ideias, de maneira a transmitir às gerações vindouras. “É o mais vasto mapeamento da situação das culturais humanas no início do terceiro milénio.”
A ambição do projecto, destacou Etona, é promover o conhecimento e a sensibilização da arte no mundo. As colecções são levadas em excursão para apresentar a um maior número de pessoas no mundo.
O projecto, disse, conta com parcerias de instituições privadas, organizações internacionais e museus públicos e envolve 80 países até final de 2015, bem como dez mil obras de arte.
No catálogo, cada artista vai ter uma página pessoal que é coberta pela pintura com 10x12 centímetros, biografia e um texto de introdução por um crítico de arte e um texto escrito pelo curador.
O projecto já produziu trabalhos de países africanos, dos quais se destacam o Egipto, Eritreia, Etiópia, Gâmbia, Quénia, Marrocos, Mauritânia, Moçambique, Senegal, Somália, África do Sul, Sudão, Tanzânia, Tunísia, Zanzibar e Zimbabwe.
As colecções contemporâneas destes países, agrupados sob o título “A arte humanidade”, estão patentes no Museu Carlo Bilotti, em Roma, desde o dia 20 até 11 de Janeiro do próximo ano.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA