Colóquio sobre Neto realizado na América


23 de Março, 2013

Fotografia: DR

Um colóquio denominado “Uma Conversação sobre Agostinho Neto e a Libertação de Angola, 1949-1974” foi realizado pelo Departamento de Estudos Africanos da Universidade Brown, nos Estados Unidos e contou com dois académicos, a professora associada de Estudos Africanos, Geri Augusto, e o professor associado de estudos africanos e estudos portugueses e brasileiros, Anani Dzidzienyo.

Um colóquio denominado “Uma Conversação sobre Agostinho Neto e a Libertação de Angola, 1949-1974” foi realizado pelo Departamento de Estudos Africanos da Universidade Brown, nos Estados Unidos e contou com dois académicos, a professora associada de Estudos Africanos, Geri Augusto, e o professor associado de estudos africanos e estudos portugueses e brasileiros, Anani Dzidzienyo.
Após a oferta ao Departamento de Estudos Africanos da Universidade Brown, em  Dezembro de 2012, da colectânea “Agostinho Neto e a Libertação de Angola, 1949-1979, Arquivos da PIDE-DGS” publicada pela Fundação Dr. António Agostinho Neto, o conteúdo dos livros chegou aos alunos através desta iniciativa, três meses após a realização do Colóquio Chinua Achebe sobre África, onde participou a Fundação Agostinho Neto representada por Irene Neto.
Uma das professoras convidadas a participar, com créditos firmados na academia, teve um percurso de vida que se cruzou com os angolanos no exílio, nomeadamente no campo do MPLA em Kurasini, Dar es Salaam, na Tanzânia, e trabalhou em Luanda de 1979 a 1991 nos ministérios da Agricultura, e Energia, com a SADC e serviu de tradutora e intérprete nos encontros diplomáticos no tempo do Ministro Pedro de Castro Van-Dúnem Loy.
O Professor Anani Dzidzienyo interessa-se pela investigação das relações entre latino-americanos e africanos. É um estudioso da vida e obra de George Padmore e Kwame Nkruma. Este semestre está a ministrar um curso sobre “O triângulo Afro-Luso-Brasileiro”.
O Professor Doutor Corey Walker, Chefe do Departamento de Estudos Africanos na Universidade Brown nos Estados Unidos da América, organizou a discussão do ficheiro de Agostinho Neto nos arquivos da polícia secreta do regime colonial português publicados pela Fundação e disse que o colóquio gerou grande entusiasmo entre a comunidade académica da Universidade Brown.

capa do dia

Get Adobe Flash player


NEWSLETTER

Receba a newsletter do Jornal de Angola no seu e-mail:

SIGA-NOS RSS

MULTIMÉDIA