Comissão dá atenção ao lado cultural


24 de Janeiro, 2015

Fotografia: Paulino Damião

O coordenador executivo da comissão do Carnaval de Luanda, Manuel Sebastião, assegurou que o Governo Provincial vai primar, este ano, pela vertente cultural, turística e económica do Entrudo.

O responsável disse que a organização vai melhorar o cenário e decorrem trabalhos com um grupo técnico permanente, para manter elevado o nível das infra-estruturas, esperando melhorias em relação à edição do ano passado. Manuel Sebastião anunciou que está em curso a composição do júri, para o qual já estão indicadas personalidades com capacidade para avaliar a vertente cultural do Carnaval.
“Já procedemos à distribuição dos tecidos aos grupos, de forma gratuita, e pagámos os subsídios de participação nos valores de 700 mil kwanzas para cada grupo da classe A, 500 mil para a B e 300 mil para os infantis”, sublinhou.
As infra-estruturas a apresentar este ano vão ser melhores, mercê das inovações, principalmente na iluminação, bancadas e cenários.
Este ano, vai ser homenageado o grupo carnavalesco União Tonesa do Cazenga, um dos mais tradicionais da festa do Carnaval na província de Luanda, e a Comandante “Tia Santa”, do União Dimba dya Ngola. No desfile competitivo da classe A (adultos) no dia 17 de Fevereiro vão participar 14 grupos carnavalescos, igual número na classe B (adultos), no dia 15 de Fevereiro, e 12 grupos na classe C (infantis), no dia 14 de Fevereiro.
As canções dos grupos carnavalescos, nos três escalões, a nível de Luanda, vão deixar de ser interpretadas em “play back”, passando a ser cantadas ao vivo a partir de 2016, garantiu Manuel Sebastião. O responsável não deu as razões desta inovação, mas recordou que na era colonial e mesmos depois da Independência Nacional os grupos interpretavam as canções ao vivo. Uma música ou canção interpretada ao vivo cria mais emoção.
Na fase competitiva, o União Kazukuta do Sambizanga é o primeiro grupo da classe A a desfilar no acto central da 37ª edição do Carnaval de Luanda, seguindo-se os grupos União Domant, Etu Mudietu, 54, Jovens da Cacimba, Kiela, Mundo da Ilha, Kabocomeu, Dimba dya Ngola, Povo da Samba, 10 Dezembro, Nzinga Mbande, Sagrada Esperança e Tuafundumuka.
Na classe B, o desfile é aberto pelo União Tuabixila. Depois desfilam o Estrela do Pita, Amazona do Prenda, Geração Sagrada, Jovem do Mukuaxi, Geração do Mar, Juventude da Kapalanca, Café de Angola, Angola Independente, Giza, 17 de Setembro, Unidos do Kilamba-Kiaxi e Kuenha.
Na véspera dançam os infantis, no mesmo local e com o Cassule 54 a abrir a competição, que é completada com a passagem dos Cassules dos Jovens da Cacimba, do Amazona do Prenda, do Admiradores do Hoje-ya-Henda, do Tuafundumuka, do Kazukuta do Sambizanga, do 10 de Dezembro, do Mundo da Ilha, do Café de Angola, do Angola Independente, do Sagrada Esperança e da Geração Sagrada.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA