Cultura

Compositor de Cesária Évora em Luanda para um concerto

Roque Silva |

O concerto do cabo-verdiano Teófilo Chantre realiza-se no dia 21 deste mês, às 20h00, no Hotel Epic Sana, em Luanda, e não amanhã, como foi publicado na última página na edição de ontem do Jornal de Angola.

Cantor cabo-verdiano Teófilo Chantre tem agendado um espectáculo no Hotel Epic Sana visando celebrar o sucesso da Festa da Música
Fotografia: DR

A confirmação feita ontem pela Alliance Française dá conta que o cantor radicado em França chega a Luanda uma semana antes do concerto. Este, disse a assessora de imprensa ao Jornal de Angola, visa celebrar o sucesso da Festa da Música, agendada para o dia 29 em Luanda.
Na sua performance, que acontece na Sala  Angola (segundo andar da referida unidade hoteleira), o compositor e guitarrista é acompanhado por um quarteto de instrumentistas estrangeiros, nomeadamente Kim Dan (violino), Jacky Fourniret (acordéon), Sébastien Gastine (baixo) e Fabrice Thompson (percussão).
Pauline Villemagne disse que Teófilo Chantre tem preparado um repertório alegre com músicas que marcaram épocas nos universos lusófono e francófono.
A primeira parte do concerto é preenchida com a apresentação da Banda Maravilha, integrada por Moreira Filho (baixo), Marito Furtado (bateria), Miqueias Ramiro (teclados), Isaú Baptista (guitarra), Djanira Mercedes (coros) e o percussionista F.A.
Os bilhetes de acesso já estão disponíveis e os preços variam entre os 1.500 kwanzas para os estudantes e maiores de 60 anos e os 2.500 kwanzas para o público em geral.
O espectáculo está enquadrado na programação cultural da promotora do espectáculo, a tem o apoio dentre outras instituições da Embaixada da França em Angola, Air France e  Total E&P Angola.
Teófilo Chantre é autor de alguns dos mais sucessos de Cesária Évora. Natural da Ilha de São Nicolau, em 1963, cresceu na ilha de São Vicente, em Mindelo. É autor de sete discos, a designar “Terra & Cretcheu”, editado em 1993, “Di Alma” (1997), “Rodatempo” (2000), “Live” (2002), “Azulando” (2004) e “Mestissage” (2011). As composições são uma prova de que se inspira em Cabo Verde, país onde um dia gostaria de regressar e recordar a sua infância.
O prestígio do compositor, guitarrista e cantor ultrapassou as fronteiras da comunidade cabo-verdiana e ganhou o mundo. Residente em Paris desde os 14 anos (em 1977), usou a sua arte de compor para a produção da canção “Ausência”, que a Rainha da Morna interpretou na banda sonora do filme “Underground - Era uma vez um país”. A longa-metragem do cineasta e músico sérvio Emir Kusturica é detentora do Palma de Ouro (o mais prestigiado prémio do Festival de Cinema de Cannes) de 1995, ano da sua produção. Teófilo escreveu, também, várias canções para os álbuns da “Rainha dos pés descalços”, com destaque para “Miss Perfumado”, lançado em 1992, “Cesária” (1995), “Café Atlântico” (1999), “Rogamar” (2006) e fez dueto com Cesária Évora nos temas “Quem pode” e “Mãe Pa Fidje”.

Tempo

Multimédia