Concertos "Kianda" no roteiro de Luanda

Jomo Fortunato |
16 de Junho, 2014

Fotografia: Nuno Rosário

Dico Mendes e Ailton Dias, de São Tomé e Príncipe, e a voz versátil da cantora angolana Irina Vasconcelos, acompanhada pela banda Kianda Soul, abriram sexta-feira, na esplanada do Restaurante Miami Beach, a época de concertos “Kianda Atlântico Blue”, no âmbito do “Axiluanda Wave”, um projecto da Fundação Sindika Dokolo.

O projecto “Axiluanda Wave” pretende valorizar as culturas dos habitantes  da Ilha de Luanda e responde às preocupações da generalidade de um público, possuidor de gostos variados, ávido de fruição de produtos e eventos culturais de qualidade, focalizados nos seus  mais diversos entendimentos conceptuais.
Julgamos que a criação, fundamentação, e planificação de estratégias de gestão das artes, e eventos culturais, numa agenda única e solidária, definindo estratégias inteligentes sobre o impacto das actividades culturais nas cidades, municípios e comunas, promovendo a cooperação entre artistas e responsáveis pelas políticas culturais, poderá dissipar, de forma paulatina, a visão de grupo e as tendências perniciosas de tipo discriminatório, no tratamento, e na direcção “mecenática” dos apoios à realização dos projectos culturais, sobretudo os que se reiteram ao longo do ano.
O “Axiluanda Wave” pretente alterar o rosto da Ilha de Luanda, numa perspectiva que ultrapassa o mero entretenimento, daí a dimensão pedagógica e formativa do projecto, que inclui música, cinema, gastronomia, artes visuais, ciclo de conferências, literatura, práticas desportivas, incluindo a edição de um jornal cultural.
Fernando Alvim, artista plástico e conceptor do “Axiluanda Wave”, disse o seguinte em relação à natureza do projecto: “O Axiluanda Wave”  é um movimento cultural que vai ser realizado em diferentes espaços da Ilha de Luanda, e vai ter a duração de um ano, com início no dia 13 de Junho de 2014. O propósito essencial é promover a cultura “Axiluanda”, com diversão, conhecimento e reflexão, colocando em evidência a história, os usos e costumes e as diversas formas de vida dos “Axiluanda”, em diálogo permanente com outras criações artísticas contemporâneas, e suas ramificações no mundo. Numa primeira fase, o projecto vai ter seis disciplinas, e vai ser realizado de forma gradual, para envolver a participação de diversos segmentos sociais, tais como: comerciantes, restaurantes, lojas, bares, espaços públicos e privados, artistas, desportistas e sociedade em geral.
A primeira fase do projecto vai ser a concretização da iniciativa,“Kianda Atlântico Blue”, que vai consistir na realização de quatro concertos, dois já realizados, e mais dois nos dias 20 e 21 Junho, no espaço do restaurante Miami Beach, com angolanos e são-tomenses. A segunda fase vai ser a das práticas desportivas, com o campeonato de “Kitesurf” e vela, prova de “Roller”(patins), e atletismo”.

Concerto

O “Axiluanda wave” abriu com o “Kianda Atlântico Blue”, uma temporada de concertos inaugurada pela voz contagiante e versátil da cantora Irina Vasconcelos, e a excelência da banda “Kianda Soul”, contituída por: João Guia (saxofone barítono), Gato  Bedseyele (percussão e guitarra Godin), dos Afra Sound Stars, e pelo alto nível de criatividade sonora do DJ Ruca Moreira.
A banda e a voz de Irina Vasconcelos optaram  por um conceito inédito, pelo menos entre nós,  num espectáculo híbrido, pela génese do repertório, onde o público teve a oportunidade de ouvir clássicos da Música Popular Angolana, “Palamé” de Liceu Vieira Dias, Cabo Verde, com Bana, passando pela modernidade estética angolana, com André Mingas, históricos como Artur Nunes, e a vertente pop-rock, representada pela diva e memorável, Janis Joplin. Fernando Alvim considerou o concerto “uma viagem, verdadeiramente, emocionante do “etno” ao “tecno”. O país irmão, São Tomé, esteve representado pela dupla, Dico Mendes (teclas), e Ailton Dias (voz), que fez incursões pela música do espaço africano de língua portuguesa, e pelas tradições musicais de São Tomé.

Disciplinas


O programa engloba várias disciplinas artísticas, que vão desde o cinema, com o “Cine.doc Axiluanda”, que vai ter projecção de longas e curtas-metragens, documentários, e vídeo arte, relacionados directa ou indirectamente com  a história dos “Axiluanda”. Gastronomia “Axiluanda”, que vai do “mufete” ao “muzongué”, ou seja interpretações gastronómicas, que vai consistir na realização de um Festival Gastronómico, muito específico da Ilha do Cabo, e vai ter a participação de Chefes de Cozinha angolanos, distribuídos pelos restaurantes parceiros do projecto. Artes Visuais vão estar igualmente presentes, com  exposições de arte, realizadas no espaço “Sorefame”, localizado na Marinha, com artistas e curadores convidados. Ainda no domínio das exposições, está prevista a criação de uma “Vitrine pública”, com mostra de imagens da história, usos, costumes e de personagens históricas da Ilha de Luanda, expostas nas montras dos espaços comerciais. O programa inclui um ciclo de conferências, denominado, “Forum cultural”, centrado na antropologia história da cultura “Axiluanda”, com oradores, especializados,  criteriosamente convidados para o efeito.

Literatura

O ponto mais alto da dimensão literária do projecto, vai ser a realização da segunda edição da Bienal Internacional de Poesia. Os curadores do projecto defendem que “mais do que escrita, escutada, e dita, a Bienal Internacional da Poesia pretende que a poesia seja vista, pelo impacto da plasticidade e visibilidade das suas distintas ortografias, contrariando a ditadura interpretativa de sentidos únicos, e elegendo o efeito da democracia da palavra, no seu mais aberto e abrangente conseguimento artístico e estilístico”. Neste sentido, os textos poéticos vão estar expostos na entrada dos diferentes espaços comerciais da Ilha de Luanda.

Publicação

“Kianda axiluanda cultural news” é uma publicação gratuita que vai  informar o público acerca do Movimento cultural “Axiluanda wave”. Com 48 páginas, “Kianda axiluanda cultural news” inclui publicidade, artigos de opinião, reportagens de todos os eventos do projecto e abordagens de temas julgados pertinentes da vida dos “Axiluanda”. O jornalista Mário Silva é o director da publicação, Fernando Alvim coordena a parte editorial, Cláudia Veiga, a paginação, e Francisco Valente, a distribuição.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA