Cultura

Conferência analisa situação da Antropologia

“Antropologia em Angola” é o tema em debate numa Conferência Internacional a ser realizada, nos dias 16 e 18, no período da manhã e tarde, no Centro Cultural Brasil-Angola (CCBA), na Baixa da Cidade de Luanda.

Os dançarinos Bakamas representam a cultura ancestral da província de Cabinda
Fotografia: António Soares| Edições Novembro


A conferência, uma iniciativa das Embaixadas da França e da Alemanha com o financiamento do Fundo Cultural Franco Alemão (Fonds Culturel Franco Allemand),  vai contar com a participação especial do historiador Jean de Dieu Nsondé do Congo-Brazzavile, especialista da História do Reino do Kongo, radicado na Guadalupe.
Investigador independente especializado nos aspectos pré-coloniais do povo do Kongo e da diáspora, Jean de Dieu Nsondé trabalha há anos em herança cultural entre os afrodescendentes de Guadalupe, Martinica, Cuba e América Latina. É professor de História e Geografia no Ensino Médio. Entre os oradores angolanos destaca-se o antropólogo Manzambi Vuvu Fernando, doutorado em Antropologia Social e Cultural, mestrado em Estudos Africanos pelo Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto. É professor auxiliar na Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Agostinho Neto (UAN).
Durante a conferência são abordados  os temas “A história do Reino do Kongo e sua estética”, “O comércio dos escravos nos séculos XVII e  XVIII, a história e o significado dos objectos etnográficos (Pensador Cokwe, Nkisi Konde)”.
Durante os dois dias   vão ser igualmente debatidos  os temas “A Antropologia em Angola (história da disciplina, estado actual e desafios)”, “A desconstrução do Pensador Cokwe”, “As colecções do Museu de Antropologia”,  “Configuração do Reino do Kongo, uma entidade política ou cultural?”, “A estética do Reino  do Kongo”, “O comércio dos escravos no Reino Kongo”, “Kimpa Vita a fragmentação política no Reino do Kongo e as suas implicações no tráfico transatlântico no séc. XVIII”, “A contribuição do futuro Museu do Reino do Kongo na preservação do Património Cultural”, “Conferência sobre linguística africana” e “O uso de material de recuperação nos objectos de culto do Kongo”.

Tempo

Multimédia