Conjuntura D'Arte tem sala

Mário Cohen |
30 de Julho, 2015

Fotografia: Paulino Damião

A colaboração entre as instituições públicas e privadas com os grupos de teatro é uma das melhores soluções para a maior divulgação das artes cénicas a nível nacional, disse ontem em Luanda o director do grupo Conjuntura D’Artes, que ganhou uma nova sala de exibição.

O espaço, situado no Colégio Leovany, defronte do Centro Médico 11 de Novembro, no município do Cazenga, foi entregue no domingo ao grupo, durante a exibição da peça “O Cantador de Serenata” e representa, para o actor Cláudio Luís, uma oportunidade para o  grupo aprimorar a qualidade técnica dos seus espectáculos. A sala, com capacidade para 110 espectadores, soluciona um problema que tem afligido a maioria dos grupos de teatro da capital. “Já podemos ensaiar sem entraves, particularmente agora que o colectivo celebra, no dia 26 de Agosto, 13 anos de existência”, disse Cláudio Luís, acrescentando que pretendem festejar a data com espectáculos.
Na primeira sessão, disse Cláudio Luís, o grupo apresenta, às 18h30, o espectáculo “Lágrimas de Tristeza”, enquanto na segunda, às 20h30, exibe “O Cantador de Serenata”. Depois de quatro dias, informou, o Conjuntura D’Artes estreia o projecto “Teatro nas Escolas”.
O grupo Conjuntura D’Artes foi criado por um grupo de jovens da Igreja Metodista Unida de Catumbela. De entre os vários espectáculos apresentados destacam-se “Dois Corações e Uma História”, “Amor e Ódio”, “A Morte do Velho Nzizi”, “A Deficiência Física”, “Dois Homens e um Destino”, “Cheque em Branco” e “Tudo por um Sonho”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA